Famosos

Dias antes de morrer, Tom Veiga relatou em áudios e fotos agressão sofrida por ex-mulher; ouça desabafo

[Dias antes de morrer, Tom Veiga relatou em áudios e fotos agressão sofrida por ex-mulher; ouça desabafo]
07 de Abril de 2021 às 10:29 Por: Reprodução / Instagram Por: Redação BNews

Alessandra Veiga, segunda ex-esposa de Tom Veiga, intérprete do Louro José, que morreu em novembro do ano passado, decidiu quebrar o silêncio e explanou confissões do ex-marido dias antes da morte. Em uma série de áudios, fotos e prints de conversas no Whatsapp, que foram divulgadas pelo jornal Extra, ela que viveu 14 anos com Tom, conta o que ator passou em seu último casamento, com Cybelle Hermínio da Costa.

Há seis meses, Alessandra carrega em seu celular fotos do ex-marido Tom Veiga com vários hematomas, arranhões e machucados. As imagens foram enviadas a ela pelo próprio ator, que, no dia 4 de outubro de 2020 e se tornaram públicas diante das notícias que envolvem a partilha de bens entre os filhos e a última mulher.

O conteúdo apresenta uma narrativa do próprio Tom, que diz ter passado na noite do dia 7 de setembro e as fotos que ele tirou mostrando o resultado da surra que disse ter levado. “No dia 4 de outubro, depois de a gente se falar por vários motivos e assuntos, o Tom me abordou meio diferente e falou que nunca tinha me falado o motivo da separação dele dessa moça. Aí, ele me mandou as fotos da agressão e a partir dali os áudios. Disse que tinha muita vergonha, que estava se sentindo um lixo, se sentindo mal, à base de calmantes, com muita vergonha. Ele me contou, está nos áudios, que foi agredido depois de uma briga boba”, revela Alessandra.

Nos áudios e pelo diálogo trocado pelo WhatsApp, Tom contou detalhes da confusão formada no feriado da Independência em sua casa, num condomínio do Recreio dos Bandeirantes, na Zona oeste do Rio. A discussão com Cybelle teria acontecido na hora do almoço, motivada por uma ordem que ele deu ao filho de Cybelle, que insistia, segundo Tom, em almoçar dentro da piscina, e ele não deixou. Diante da negativa do marido, Cybelle fez a vontade do filho mesmo assim, contou o ator.

Segundo ele, o fato fez com que os dois continuassem emburrados pelo resto do dia. Cybelle teria pedido para conversarem, mas Tom Veiga disse que queria um tempo para o “ranço passar”. Ele se lembrou de que a empregada, naquele dia ficou até mais tarde na casa, pois esperava por uma carona. “Nesse dia, ela ficou aqui até umas seis, sete horas da noite. Foi quando eu estava sentado na varanda, de frente para o notebook, respondendo email, resolvendo coisas, e abri uma garrafa de vinho”, relembrou ele no áudio mandado à ex-mulher.

Depois disso, Tom afirmou que ofereceu uma taça de vinho para Cybelle, que recusou, mas começou uma discussão. Diante da resistência dele em ter uma DR, ele contou que a empresária pegou a taça cheia em que ele bebia e arremessou contra a parede. Dali em diante, Cybelle, disse Tom, o derrubou da cadeira e deu uma surra nele, batendo sua cabeça no chão por várias vezes, o xingando e querendo que ele tivesse uma reação. “Apanhei mesmo, tenho até vergonha de contar. Fui brutalmente agredido”, escreveu ele para Alessandra.

Alessandra defende o ex-marido sobre qualquer suspeita de que a agressão tenha partido dele. “Tom não tinha uma índole agressiva, ele nunca esperava por isso (suspira). Eu tive que ver tudo aquilo, ouvir tudo, tendo que ser parcial, porque eu não queria ficar dando minha opinião, não queria que ele se sentisse pior do que já estava. Ele disse que estava à base de calmantes e que com muita vergonha. Eu fiquei chocada. De conhecer o Tom, do jeito que eu conhecia, e saber que ele estava passando por uma dessas”, defende Alessandra.

Nos prints que Alessandra compartilhou com o Extra, com exclusividade, Tom confessou que teve que sair correndo de casa, descalço, sem dinheiro ou celular. “Saí da minha casa fugido, sem carteira, sem celular, descalço, sem um real no bolso. Pelo amor de Deus não conta isso para ninguém”, pediu o ator.

Na manhã seguinte à briga, Tom procurou seu advogado para contar o que havia acontecido e dar logo entrada no divórcio. Os dois haviam se casado no civil pouco menos de um mês antes, em 21 de agosto, quando trocaram o documento de união estável, que possuiam desde o dia 26 de junho de 2019, por uma certidão de casamento com separação total de bens. Ao ser questionado sobre o casamento no cartório, Tom respondeu a Alessandra: “É um contrato. Tudo a mesma m... A diferença é que fiz um com separação total de bens”.

Nessa conversa, Tom nada disse sobre o testamento que inclui Cybelle na partilha de bens. Mas sugeriu à segunda ex-mulher que tinha sido vítima de um golpe. “Caí igual um patinho. Tudo premeditado. Foi golpe e eu caí igual um pato”. Alessandra, então, pergunta o que Cybelle ganharia com isso e o que o levava a pensar que tinha sido um golpe a relação de dois anos dos dois. “Eu não sei. Mas é f... Não consigo entender até hoje. É a pior coisa da minha vida. Por isso eu vivo de calmante. Mas não tem jeito. Eu acordo de madrugada com ela no meu pescoço. É uma psicopata. Acabou com a minha vida. Hoje vivo como se fosse um babaca, um merda”, descreveu Tom.

A reportagem do jornal Extra afirma ter procurado Cybelle Hermínio, que não retornou às mensagens.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar