Polícia

Caso Frésca: concorrência desleal motivou investigação, diz Sefaz

[Caso Frésca: concorrência desleal motivou investigação, diz Sefaz]
Por: Gilberto Jr Por: Vinícius Ribeiro 0comentários
 
Em coletiva na manhã desta quinta-feira (27), Sheila Meirelles, representante da Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia (Sefaz), afirmou que a concorrência desleal foi um dos motivos que originou a Operação “Sede de Justiça”, que cumpriu quatro mandados de prisão e seis de busca e apreensão em Salvador e Dias D’Ávila. Foram sonegados mais de R$ 11 milhões nos últimos cinco anos.
 
"A empresa atuava de forma irregular e um dos pontos que chamavam a atenção eram os produtos vendidos um terço abaixo do preço de mercado", disse e ressaltou que isso motivou a reclamação de concorrentes e sindicato.
 
 
A Operação "Sede de Justiça" aponta para elevado grau de sonegação fiscal praticado pela Frésca, tanto por falta de recolhimento do ICMS declarado quanto pela utilização de artifícios no processo de produção e distribuição da água mineral engarrafada, com o objetivo de escapar da tributação.
 
 
Participaram da operação policiais do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) e pela Sefaz-BA, servidores da Superintendência de Administração de Tributária. Pelo Ministério Público, atuaram promotores integrantes da Promotoria de Combate à Sonegação Fiscal em Camaçari, da Promotoria Criminal de Dias D'Ávila e do Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal e aos Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica, as Relações de Consumo, a Economia Popular (Gaesf).
 
 
 
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas