Polícia

Exclusivo: Luciano Pinho, apontado como co-autor da morte de Michel Sá, nega crime e desabafa. "Virei assassino da noite para o dia"

[Exclusivo: Luciano Pinho, apontado como co-autor da morte de Michel Sá, nega crime e desabafa.
21 de Agosto de 2018 às 16:34 Por: Reprodução Por: Caroline Gois 0comentários

O motorista rodoviário Luciano Pinho da Silva, de 35 anos, morador do bairro de Castelo Branco, em Salvador, foi apontado pela Polícia Civil como co-autor do assassinato do ex-assessor parlamentar Michel Sá, encontrado morto na última sexta-feira (17).

Em conversa exclusiva com o BNews, na tarde desta terça-feira (21), Luciano explicou que a polícia chegou até ele porque o carro dirigido por Gabriel Bispo dos Santos (acusado de matar Michel Sá) no dia do crime, um modelo HB20, estava no nome dele. "Pela placa do carro pegaram meus dados. Há um ano e meio vendi meu carro para um cara lá em Camaçari, que me pagou um valor e assumiu as parcelas restantes", afirmou, lamentando não ter dado baixa no Detran. "Não sei como faz isso. Vendi na confiança, mas tenho o documento que comprova a tranferência que fiz no Fórum e é este documento que vou levar na Polícia".

Desnorteado e ainda sem advogado, Luciano afirma ser trabalhador e que possui escala de trabalho a ser comprovada pela empresa de turismo que diz trabalhar, a Prime Viagens & Turismo Ltda. "Desconheço todos (Gabriel e Michel) e virei assassino da noite para o dia. Vendi meu carro em Camaçari e o cara repassou para outra pessoa que descobri que é Gabriel", contou. Questionado sobre contatos com Gabriel, Luciano confirma que falou com Gabriel há pouco mais de um 1 mês por conta das multas que chegaram na residência dele. "Procurei o cara que vendi o carro em Camaçari e ele me passou o contato do Gabriel que foi até solícito, porque disse que ele teria que arcar com a dívida das multas e só depois das multas que descobri que o carro ainda estava em meu nome".

Pai de um filho e afirmando nunca ter envolvimento com a polícia, Luciano contou que não conseguiu voltar para casa porque a polícia está na porta da casa dele e "minha mãe está assustada. Não posso ser preso pelo que não cometi".

Ainda segundo Luciano, um advogado da promotoria pública se ofereceu para pegar o caso e, ainda hoje, ele irá com o profissional se apresentar na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos para prestar esclarecimentos. "Não matei ninguém e nem conhecia Michel. Vou provar isso", revelou.

O caso e a investigação

Gabriel Bispo dos Santos, de 22 anos, morador de um condomínio de classe alta no bairro da Paralela, em Salvador, confessou que matou o assessor parlamentar, Michel Sá, de 34 anos. Michel foi encontrado morto na sexta-feira (17), com marcas de tiros pelo corpo, atrás do Shopping Paralela, momentos depois de ter encontrado Gabriel. "Ele confessou o crime. Disse que matou porque achou que Michel era estelionatário", afirmou ao BNews o advogado do acusado, Hudson Dantas. De acordo com Dantas, Gabriel também foi vítima de um golpe e "depositou R$ 59.500 mil na conta que seria de Michel, quando na verdade os dois - ele e Michel - estavam sendo vítimas de um golpe".

Na noite de segunda-feira (20), a Polícia Civil incluiu Luciano nos autos como co-autor do crime. Em menos de 24 horas, os policiais identificaram os acusados. Além de outros elementos para investigação, como o depoimento de testemunhas, imagens de câmeras foram analisadas.

Matérias Relacionadas:
Homem é encontrado morto após tentar vender o carro para um desconhecido em shopping
Câmeras registram ação de suspeito de latrocínio contra Michel Sá em loja de celular
Familiares e amigos se despedem de ex-assessor parlamentar encontrado morto atrás de shopping
Exclusivo: jovem confessa que matou assessor após sofrer golpe e que confundiu Michel com o estelionatário

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas