Polícia

Após dia de terror, SSP reforça policiamento

[Após dia de terror, SSP reforça policiamento]
01 de Dezembro de 2011 às 07:46 Por: Redação Bocão News

Cem policiais militares de unidades especializadas, 30 policiais civis e um helicóptero do Grupamento Aéreo (Graer) da PM reforçaram a segurança no município de Porto Seguro, extremo sul da Bahia.

No início da noite de quarta-feira (30), o secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, acompanhado do delegado-geral da Polícia Civil, Hélio Jorge, e do subcomandante-geral da Polícia Militar, coronel Carlos Eleutério, esteve no 8º Batalhão da PM, averiguando a circunstância da queima de quatro ônibus e a depredação de um quinto veículo no bairro ‘Baianão’.

 

Unidades da Companhia Independente de Policiamento Especializado (CIPE)/Cacaueira, CIPE/Mata Atlântica e da Companhia de Emprego Tático (CETO) do Comando de Policiamento Regional Sul (CPRS/Itabuna) foram deslocadas para Porto Seguro.
 

Segundo a SSP, a medida visa restaurar a ordem e a tranquilidade na localidade que, na manhã de ontem, sofreu atos de vandalismo e tumulto. Barbosa disse que a SSP está investigando se os atos são uma represália à morte de um suspeito de ajudar na fuga do traficante Rivaldo Freitas Oliveira da delegacia de Porto Seguro, sábado passado (26), ação na qual foi morto o soldado PM Luís Cláudio Dias dos Santos, 48 anos.
 

Coletiva do secretário
 

Nesta quinta-feira (1º), o secretário concedeu uma coletiva à imprensa, no 8º Batalhão. Barbosa afirmou que os atos de vandalismo se resumiram ao bairro ‘Baianão’, e que qualquer ameaça feita a outras regiões da cidade é apenas boato. Segundo ele, Rivaldo pertence à quadrilha do traficante André Márcio de Jesus.
 

“Um suspeito foi levado para prestar depoimento na delegacia e, depois que já havia sido liberado, foi morto por dois outros, em uma motocicleta. Após o enterro, houve estes atos de vandalismo, provavelmente relacionados a esta morte”, comentou Barbosa.
 

O secretário afirmou que novos atos de vandalismo não serão tolerados. “Qualquer reivindicação sobre a atuação da polícia ou de qualquer poder público deve ser feita pelos caminhos normais. O efetivo vai ficar pelo tempo necessário para restaurarmos a ordem na cidade. Acreditamos que não haverá novos ataques, com a presença deste efetivo durante toda a noite e nos próximos dias”, disse.

Fotos: Agecom e O Baianão
Nota atualizada às 11h
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar