Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Polícia

Polícia pede prisão preventiva de Cátia Raulino

[Polícia pede prisão preventiva de Cátia Raulino]
13 de Outubro de 2020 às 12:14 Por: Arquivo BNews Por: Redação BNews

Como adiantado pelo BNews, a  Polícia Civil pediu a prisão preventiva da suposta advogada Cátia Raulino. Ela é acusada de exercer ilegalmente a advocacia na capital baiana. A notícia foi repercutida no programa Balanço Geral nesta terça-feira (13). 

A juíza plantonista Rosineide Almeida de Andrade, do Tribunal de Justiça da Bahia, não reconheceu os pedidos de prisão preventiva e busca e apreensão feitos pela 9ª Delegacia Territorial contra a jurista Cátia Regina Raulino, investigada por plágio e estelionato pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA).

O próprio órgão estadual se manifestou pela não apreciação da representação, em razão de a solicitação ter sido feita durante plantão judicial, que só aprecia casos de urgência previstos em lei. 

O que diz a defesa de Cátia

Em peça de contestação apresentada pela defesa de Cátia Raulino, logo após a ciência do pedido de prisão e busca e apreensão, o advogado Fabiano Pimentel solicitou o indeferimento das medidas, sob a alegação de que não há riscos para o andamento da investigação a manutenção da liberdade da jurista.

A defesa ainda rechaçou o argumento do delegado titular da 9ª DT de que a prisão preventiva evitaria que a justiça fosse alvo de piadas nas redes sociais. “Ainda bem que o papel do Poder Judiciário não é este, ao contrário, é garantir segurança jurídica e aplicar a lei acima das paixões, dos clamores midiáticos, das incompreensões”, escreveu o advogado de Cátia.

O advogado ainda afirmou que, mesmo se as acusações contra Cátia Raulino fossem verdadeiras, ela já “estaria, na prática, impossibilitada de cometer novos delitos”, em razão da “exposição pela qual passou e está passando”. Ele ainda defendeu que, “hoje ela [Cátia] é um rosto conhecido e a população conhece suas acusações, de sorte que a liberdade da Requerente não oferece absolutamente nenhum risco no que tange à suposta reiteração criminosa”.

Por fim, Fabiano Pimentel afirmou que Cátia Raulino irá disponibilizar computador de mesa, notebook e celular à Justiça, como forma da desnecessidade da busca e apreensão. Agora, após a apresentação da contestação, o processo está na fase conclusa, aguardando decisão do juiz.

O Caso

Em setembro  deste ano, o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) deferiu a primeira liminar em desfavor da jurista Cátia Regina Raulino, em ação movida por ex-aluno que a acusa de ter plagiado um trabalho de conclusão de curso.

Em decisão liminar publicada nesta terça-feira (29), a juíza Regina Helena Santos e Silva, determinou, em 15 dias, a retirada de circulação do texto pertencente ao agora advogado, sob pena de multa de R$ 5 mil. A prisão preventiva foi pedida pelo delegado ACM Santos. 

A suposta professora de Direito e suposta jurista Cátia Regina Raulino é alvo de denúncias de plágio e exercício ilegal da profissão. 

Com informações da repórter Yasmin Garrido

Matérias relacionadas:
Suposta jurista, Cátia Raulino presta depoimento na delegacia da Boca do Rio

Alunos avaliados por Cátia Raulino poderão ter que refazer banca de mestrado

Cátia Raulino é ouvida novamente pela Polícia e não apresenta diplomas pela segunda vez

Defesa da suposta advogada Cátia Raulino afirma que fatos serão esclarecidos

Além da denúncia de plágio, aluna quer que Cátia Raulino responda por estelionato

Jurista renomada é investigada por plágio e exercício ilegal da advocacia em Salvador

Advogado de suposta jurista diz que ela vai se apresentar à Polícia Civil: Ela vai comprovar tudo

MP-BA solicita abertura de inquérito policial contra jurista por exercício ilegal da advocacia

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso