Saúde

Jovem tem 73% do corpo queimado em sessão de bronzeamento

[Jovem tem 73% do corpo queimado em sessão de bronzeamento]
11 de Março de 2014 às 09:38 Por: Reprodução Por: Redação Bocão News (Twitter: @bocaonews)
Uma estudante de biologia de 19 anos teve 73% do corpo queimado durante uma sessão de bronzeamento artificial no interior de Goiás. Monalisa Lombardi é a quarta mulher a sofrer este tipo de lesão após se tratar em um salão na cidade de Jataí. A jovem sofreu queimaduras de 2º grau, e está internada em um pronto socorro especializado na capital de Goiás. Médicos dizem que ela precisará passar por cirurgia para auxiliar no processo.



"Só salvaram o rosto e as mãos", disse a mãe da estudante em entrevista ao G1 Goiás. A cobradora Mônica Lombardi relatou que a filha já frequentava o salão onde sofreu as queimaduras há dois anos.

"No domingo mesmo, começou a sentir, mas semelhante ao que já sentia outras vezes. Na segunda-feira foi piorando e ela ligou para a mulher [dona do salão], que indicou um creme pra ela passar. Na terça-feira ela já nem conseguia se mexer mais, as bolhas foram vindo à tona”, contou Mônica. Ao conversar novamente com a dona do salão, a jovem foi levada pela mulher até um dermatologista, que a encaminhou diretamente para o hospital.

De acordo com a publicação do site G1, A dona do salão disse não sabe o que pode ter provocados as queimados, já que usa o mesmo material há dois anos. Contudo, ela não informou qual produto foi usado durante a sessão de bronzeamento. A Polícia Civil da região vai abrir um inquérito policial para investigar o caso.

A Vigilância Sanitária da cidade disse que a dona do salão tem até esta terça-feira (11) para apresentar os produtos utilizados nas sessões. O estabelecimento funciona sem licença e pode ser interditado, ainda informou a Vigilância.

"Ele funciona em uma residência, é clandestino. Do ponto de vista higiênico e sanitário, não pode funcionar em residência, tem que ter um local apropriado, adequado, que ofereça as condições ideais para essa atividade", disse a coordenadora da Vigilância Sanitária de Jatái, Kelle Melo.

Com informações do G1.
 
Publicada no dia 10 de março de 2014, às 23h09


Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar