Política

Alvo de reclamações, construção de prédio na Vitória é tema de audiência pública

[Alvo de reclamações, construção de prédio na Vitória é tema de audiência pública]
08 de Maio de 2015 às 13:05 Por: Redação Bocão News (Twitter: @bocaonews)
 
A construção de um prédio de 10 andares na Rua Aloysio de Carvalho, no Corredor da Vitória, em Salvador, tem sido alvo de diversas reclamações da vizinhança. Na próxima segunda-feira (11), às 9h, a Comissão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente da Câmara realiza uma audiência pública no Centro Cultural, presidida pelo vereador Arnando Lessa (PT), para discutir o assunto.
 
De acordo com os moradores da localidade, o edifício está sendo erguido em uma encosta de alta declividade, ocasionando o desmatamento de uma área de proteção ambiental permanente e esbarrando em questões jurídicas. A intenção do debate é colher maiores informações dos órgãos competentes e das construtoras envolvidas, a Pereira Leite e a Porto Vitória Empreendimentos Ltda.
 
 
No final do mês passado, representantes da Associação de Moradores do Campo Grande, Canela e Vitória (Ascav), se reuniram com o deputado estadual, Marcell Moraes, na tentativa de cobrar ações imediatas junto ao poder público para coibir as irregularidades.Representantes da Associação de Moradores do bairro reuniram-se com o deputado estadual e presidente da Comissão de Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa, Marcell Moares (PV), solicitando apoio ao parlamentar para cobrar providências imediatas aos órgão competentes. 
 
"Essa obra vai de encontro a área de proteção ambiental permanente, além de estar invadindo uma área de Marinha. O que estão cometendo aqui é um crime. Derrubaram uma gameleira que tinha certamente mais de 200 anos. Por isso pedimos socorro ao deputado Marcell para que possa intervir nesse genocídio contra o meio ambiente que está acontecendo", desabafou Arthur Gonzales, presidente da Associação de Moradores.
 
De acordo com o verde, a continuidade da empreitada pode causar um prejuízo ainda mais extenso à segunda maior baía litorânea do mundo. "É um caso de polícia. Estão destruindo a Baía de Todos os Santos e desmatando uma área de Mata Atlântica composta por árvores centenárias. Vamos cobrar do Inema e da Secretaria do Meio Ambiente urgência na resolução desse problema. É lastimável viver em pleno século XXI e vê essa degradação ambiental acontecendo a olho nu, afrontando todos os ambientalistas e também os soteropolitanos", afirmou.

Leia mais:
 
 
 

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar