Política

Targino Machado detona caciques do DEM em plenário da Assembleia e acende crise

[Targino Machado detona caciques do DEM em plenário da Assembleia e acende crise]
12 de Maio de 2015 às 00:19 Por: Reprodução Por: Victor Pinto (Twitter: @victordojornal)

O deputado estadual Targino Machado (DEM), sempre polêmico, riscou o fósforo e jogou na fogueira da oposição. O político foi o responsável por reacender as discussões em torno do posicionamento do DEM baiano frente as votações da MP 665, que tem como objetivo endurecer as regras do seguro-desemprego e do abono salarial para os trabalhadores brasileiros. Machado chegou a sentenciar que “políticos são todos iguais, ver que se mudam as coleiras, mas os cachorros são os mesmos”.

“Os eleitores não tem nada de bestas e, com certeza, sabem que o movimento destes da oposição, votando a favor do governo e contra os interesses dos trabalhadores, não foi de graça”, insinuou.

Conforme noticiado pelo Bocão News, por uma articulação do prefeito ACM Neto (DEM) em Brasília, os quatro deputados baianos da bancada votaram favorável ao projeto que beneficia diretamente os ajustes fiscais da presidente Dilma Rousseff (PT). O fato causou a ira dos oposicionistas mais conservadores que não aceitaram, principalmente, do voto favorável do presidente da agremiação no estado, José Carlos Aleluia (DEM).

Machado, cuja base política é a cidade de Feira de Santana, classificou como um “absurdo” tentar ver Aleluia justificar sua votação, o que chamou de “malabarismo vocal”. “Ele contraria tudo e vem justificar essa lambança. Eu estou arrasado e a oposição da Assembleia também. Fomos feitos de palhaços”, continuou nas críticas no plenário da Casa legislativa e completou ao afirmar que todos os votos favoráveis dos deputados do DEM baiano fizeram com que eles “jogassem lama” em seus discursos.

Fontes ligadas ao Bocão News, em contato na noite desta segunda-feira para comentar o caso, informaram que o líder da oposição, deputado Sandro Régis (DEM), ficou nos maus bocados durante a sessão e retirou todos da bancada do plenário. Uma reunião emergencial foi feita as pressas para comentar o assunto. Targino não foi para o encontro de seus pares.

FORA DE CASA – Se o DEM ainda tinha algum esperança de ter o deputado Carlos Geilson (sem partido), conterrâneo político de Machado, em suas fileiras, essa intenção caiu por terra. No embalo do discurso detonador de Targino, Geilson deixou claro que não quer ingressar numa sigla que com dois lados. "Não dá para ter dois lados, jogar em dois times ao mesmo tempo”, disse.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar