Política

Ana Rita classifica ação do PV como “descabida”

[Ana Rita classifica ação do PV como “descabida”]
20 de Maio de 2015 às 10:16 Por: Arquivo Bocão News Por: Victor Pinto (Twitter: @victordojornal)

A decisão do PV de recorrer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) do resultado do processo do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que permitiu a vereadora Ana Rita Tavares (PEN) não perder o mandato, apesar da troca de partido, foi visto com tranquilidade pela neopenista.  Ela rechaçou a possibilidade e afirmou que acredita na continuidade do veredito do Tribunal.

Ana Rita, através da sua assessoria, falou que com toda certeza o STF vai continuar com a decisão do Tribunal Regional. “Foi uma ação descabida”, afirmou.  

Nesta segunda-feira o PV confirmou que recorrerá. O Partido Verde alega infidelidade partidária e quer reaver o mandato da parlamentar.

Segundo o advogado Fernando Vaz Costa, Ana Rita foi eleita pelo PV, saiu para o recém-criado Pros, depois para o Pen. Pela Lei Eleitoral, um politico pode deixar o partido do qual se elegeu para um criado sem prejuízo ao seu mandato. “Até aí, o partido não se mobilizou para tentar tomar o mandato ideal, mas a vereadora saiu do Pros e foi para o PEN”, assinala Fernando.

Nesta segunda-feira, através de nota, a vereadora considerou justa e consentânea a decisão do Tribunal Regional com os termos da defesa e da legislação eleitoral pertinente ao caso. “Considerei essa iniciativa do PV uma aventura judicial, com o intuito claro de macular o trabalho honrado que desenvolvo no exercício do meu mandato”, avaliou. 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar