Política

O problema que tivemos foi de arrecadação, não de gastos, avalia Joseildo Ramos

Publicado em 30/03/2017, às 10h32   Guilherme Reis



Idealizador de uma audiência pública sobre a reforma previdenciária, que acontece na manhã desta quinta-feira (30), na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), o deputado estadual Joseildo Ramos (PT) classificou como falacioso o argumento utilizado pelo governo federal para defender o projeto.
Segundo o petista, os gastos públicos estavam equilibrados, sendo que o problema no centro da crise econômica foi a queda cada vez maior na arrecadação.  
"Considero a reforma mais um ato de desmonte do estado de bem estar social inserido na Constituição. Com aquela PEC dos gastos você promove o encolhimento do Estado. Com isso, as políticas sociais, que hoje são 22% do PIB, serão 16% daqui a 10 anos e 12% em 20 anos", disse.  
O parlamentar destacou ainda que a Previdência é um instrumento de distribuição de renda, e, caso a reforma deja aprovada, "haverá altas taxas de mortalidade infantil, não haverá recursos para saneamento e educação".

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp