Política

Montanhas de cimento espalhadas na orla de Salvador colocam em risco população

[Montanhas de cimento espalhadas na orla de Salvador colocam em risco população]
16 de Maio de 2017 às 17:01 Por: Paulo M. Azevedo // Bocão News Por: Luiz Fernando Lima

O prefeito ACM Neto (DEM) desde que assumiu bancou a proposta a “paisagem urbana” da orla de Salvador. Investiu milhões de reais em obras de requalificação que foram contestadas pela oposição, comemoradas pela situação, elogiada e criticadas pela população. As intervenções permanecem acontecendo, mas alguns pontos chamam a atenção negativamente.

Entre estes pontos negativos está um que é problema antigo e sugere aos cidadãos soteropolitanos má-fé de quem faz e de quem fiscaliza: o asfalto da orla. Na época da gestão do ex-prefeito João Henrique o asfalto colocado nas operações tapa-buracos ou requalificação de trechos era conhecido como sonrisal pela alta capacidade de dissolveu na primeira chuva que caía.

Já nos tempos do atual prefeito o asfalto ainda carece de batismo, no entanto, lembra a velha paisagem da antiga Avenida Sete e Carlos Gomes onde a rua fica maior que o passeio. Ao longo da orla no trecho entre a Amaralina (em obras) e Itapuã a reportagem do BNews flagrou diversos pontos nos quais o asfalto vai se acumulando ao lado do passeio criando verdadeiros “montes” ou montanhas.

É comum presenciar tropeços de pedestres e o risco para quem dirige também é grande. Já que estas “ondas de asfaltos” podem fazer com que o motorista perca a direção. Estes “montes” estão espalhados por toda a orla e, principalmente, ficam próximo aos pontos de ônibus.

A reportagem do BNews procurou a secretaria de Manutenção e de Infraestrutura, mas não teve as ligações atendidas.

Ao que parece, o asfalto colocado nestes lugares não foi projetado para suportar o peso do transporte público e o fluxo de carro. Não dissolveu, mas se acumulou nos cantos criando diversas esparrelas aos transeuntes e motoristas de Salvador.

Problema antigo — Nestas obras de requalificação também não estiveram presentes o fechamento dos buracos conhecidos como pescoços dos bueiros da orla. Relatos de pneus furados são frequentes devido a estas esparrelas presentes na orla de Salvador e em outras vias.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar