Política

PF deflagra operação Fraternos contra prefeitos de Porto Seguro, Eunápolis e Santa Cruz Cabrália

Reprodução

Claudia Oliveira (PSD), Robério Oliveira (PSD) e Agnelo Santos (PSD) teriam fraudado contratos que somam R$ 200 milhões

Publicado em 07/11/2017, às 06h44    Reprodução    Redação BNews

Nesta terça-feira (7), a Polícia Federal está nas ruas com a operação Fraternos contra a prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira (PSD), seu marido e também prefeito de Eunápolis, Robério Oliveira (PSD), e o prefeito de Santa Cruz Cabrália, Agnelo Santos (PSD).

Cerca de 250 policiais federais, com apoio de 25 auditores da Controladoria-Geral da União e de membros do Ministério Público Federal, cumprem, nos estados da Bahia, São Paulo e Minas Gerais, 21 mandados de prisão temporária, 18 de condução coercitiva e 42 de busca e apreensão, expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

As investigações apontam que as prefeituras envolvidas contratavam empresas relacionadas ao grupo familiar para fraudar licitações, simulando a competição entre elas. Após a contratação, parte do dinheiro repassado pelas prefeituras era desviado, utilizando-se de “contas de passagem” em nomes de terceiros para dificultar a identificação do destinatário final dos valores arrecadados, que, em regra, retornavam para membros da organização criminosa, inclusive através repasses a empresa de um dos prefeitos investigados. Essas mesmas empresas também eram utilizadas para a lavagem do dinheiro ilicitamente desviado. 

Em um dos casos investigados, foi observado que uma das empresas do esquema tinha como sócio um ex-funcionário de outra empresa do grupo criminoso, que teria investido 500 mil reais na integralização do capital. Os policiais federais descobriram, no entanto, que a renda mensal do ex-funcionário era de apenas R$ 800,00 à época. 

Os contratos fraudados somam aproximadamente 200 milhões de reais. Os policiais identificaram uma verdadeira “ciranda da propina” na qual as empresas dos parentes revezavam as vitórias das licitações para camuflar o esquema e, em muitos casos, chegavam ao extremo de repassar a totalidade do valor contratado na mesma data do recebimento a outras empresas da família. 

De acordo com a PF, uma coletiva de imprensa será concedida ainda nesta terça (7) na cidade de Porto Seguro.

Matéria Relacionada:
Fraternos: PF suspeita que prefeitos tenham fugido e avalia pedido de prisão

Fraternos: PF pediu prisão de prefeitos investigados, mas TRF1 negou

Prefeita alvo da Fraternos já falava em desvio de 'bilhão' há cinco anos. Assista

PF deflagra operação Fraternos contra prefeitos de Porto Seguro, Eunápolis e Santa Cruz Cabrália

Classificação Indicativa: Livre