Política

Senado gasta quase R$ 1 milhão em cadeiras e sofás

[Senado gasta quase R$ 1 milhão em cadeiras e sofás]
02 de Outubro de 2011 às 17:25 Por: Redação Bocão News
A crise econômica internacional não inibiu, até agora, os gastos do Senado Federal. Pelo menos é o que se percebe quando sai na imprensa notícia como a de que a Casa reservou R$ 959,4 milhões para a compra de 2.069 novos sofás e cadeiras. Quem vai fornecer a grande quantidade de móveis adquiridos para proporcionar mais conforto aos senadores, funcionários e visitantes da casa do povo, é a Linear Móveis Ltda. Esperar de pé no Senado Federal não será mais necessário.


O Senado comprou também 2.500 unidades de pilhas alcalinas AAA, a famosa pilha palito, ao custo total de R$ 3 mil. A necessidade de “energia” parece ser grande. A Casa reservou ainda, mais R$ 400,00, para a aquisição de 250 pilhas alcalina de tamanho médio. Entretanto, os gastos não pararam por aí. O órgão reservou R$ 1,8 mil para a locação de dois veículos executivos, para atender o presidente do Senado, José Sarney, enquanto estiver na cidade do Rio de Janeiro.


A princípio não existe nenhuma ilegalidade nem irregularidade neste tipo de gasto feito pela União. A intenção de publicar essas aquisições, informa o portal Contas Abertas, é popularizar a discussão em torno dos gastos públicos junto ao cidadão comum, no intuito de aumentar a transparência e o controle social, além de mostrar que a Administração Pública também possui, além de contas complexas, despesas curiosas. Falando em gastos, aqui na Bahia o deputado Marcelo Nilo (PDT), presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, gastou uma nota para construção do prédio anexo no CAB. Quase R$ 30 milhões. Os móveis foram responsáveis por cerca de R$ 5 milhões.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar