Política

Cláudio Silva não mete medo em Palhinha

[Cláudio Silva não mete medo em Palhinha]
06 de Outubro de 2011 às 08:02 Por: Daniel Pinto
No mesmo dia da filiação do vereador Jorge Jambeiro, o superintendente da Sucom, Cláudio Silva, e o presidente da Desal, Euvaldo Jorge, oficializaram o ingresso na legenda do chefe da Casa Civil da prefeitura, João Leão. Informações de bastidores apontam que o titular da Sucop, Sóstenes Macêdo, também foi incorporado ao mesmo “time”.  As movimentações reforçam a tese de que o prefeito João Henrique prepara um “exército” de colaboradores para disputar vagas na Câmara Municipal de Salvador.

A teoria traz novamente à tona o “ultimato” dado por integrantes da base governista para que o prefeito afastasse da máquina aqueles que tivessem interesse nas eleições de 2012. Além disso, uma leitura dos últimos episódios evidencia que - com um maior número de candidatos de peso - os vereadores do PP terão mais dificuldades na tentativa de renovação dos mandatos.

“Neste momento, o importante é negar os boatos de que o prefeito tem impostos o Partido Progressista a todos os seus secretários e superintendentes. Isso não é verdade! Mas, é natural que alguns deles queiram fazer parte do nosso mesmo grupo político. O que não quer dizer que irão disputar as eleições. Euvaldo Jorge e Cláudio Silva me disseram informalmente que não têm esse objetivo”, despistou o vereador Palhinha (PP), em conversa com a reportagem do Bocão News.

De todos os quadros da prefeitura citados até aqui, Cláudio Silva é tido como um dos mais competitivos. O diagnóstico é baseado na arrecadação da Sucom e na penetração que o órgão tem entre setores privilegiados do mundo financeiro, a exemplo do mercado publicitário e das construtoras. Entretanto, isso não mete medo em Palhinha. “Você também não pode desprezar a chegada de Jambeiro, um parlamentar competente e que estava prestes a abandonar a política por causa da falta de legenda. Eu, ele e Lau seremos candidatos. Quanto aos demais, não posso garantir nada. Mas, de qualquer forma existem muitos fatores para se ganhar uma eleição. Acho que todos terão as mesmas dificuldades”. 

Apesar da postura politicamente correta, nas entrelinhas o vereador quis dizer que o “xerifão” da Sucom nunca foi testado nas urnas e pode proporcionar uma surpresa negativa para o Thomé de Souza. Por fim, a mesma fonte pôs “panos quentes” na pressão para que João Henrique exonere os colaboradores que pretendam se aventurar no pleito do próximo ano. “Alguns da base querem isso e, realmente, é grande a disputa por espaços na cidade. Agora, veja bem: não se pode botar a ‘faca’ no pescoço do prefeito, até porque a lei eleitoral é que define o prazo para desincompatibilização”.

Foto: Roberto Viana // Bocão News
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar