Política

Em 10 meses, membros do PSL trocaram amor e ódio em 22,1 mil postagem no Twitter

Agência Brasil

O mais citado entre os políticos do partido foi Jair Bolsonaro, seguido por Major Olímpio

Publicado em 31/10/2019, às 08h02    Agência Brasil    Yasmin Garrido

Os ânimos dentro do PSL estão agitados entre os aliados de Jair Bolsonaro e do presidente do partido, deputado Luciano Bivar. Entre as disputas, se destacam espaço político, troca de ofensas, retaliações, e tudo isso nas redes sociais. Entre 1º de janeiro e 18 de outubro deste ano, foram 22,1 mil publicações no Twitter em que membros do partido mencionam os colegas de bancada.

A análise de 1.637 tuítes de 51 políticos, entre deputados, senadores e governadores, leva em consideração a relação entre os políticos que mais mencionaram uns aos outros na rede social, mostrando que a interação entre eles ocorre para além de Brasília. No conjunto, sete perfis ficaram de fora por não terem tuitado neste ano ou não terem mencionado seus correligionários.

O resultado foram menções diretas ao presidente Jair Bolsonaro por 46 contas, o que representa 90,2% dos políticos analisados. O chefe de estado, por sua vez, mencionou ao longo do período apenas cinco colegas diretamente. Ele é seguido pelo senador Major Olimpio (SP), que foi mencionado por 19 contas, o equivalente a 37,3% do total, e citou 7 colegas.

Na terceira colocação aparecem empatados o senador Flávio Bolsonaro (RJ) e o deputado federal Luiz Phillipe de Orleans e Bragança, que foram, cada um, citados em 16 citações tuítes. Já o deputado Delegado Antônio Furtado foi o que mais mencionou os colegas de partido, com 20 registros. Desde o início do ano, o número de tuítes publicados diariamente por pmembros do PSL cresceu.

Veja:

*O gráfico foi produzido pelo Vortex Media.

Classificação Indicativa: Livre