Política

Carlos Wizard admitiu em entrevista que formou conselho para distribuir "tratamento precoce" contra a Covid

[Carlos Wizard admitiu em entrevista que formou conselho para distribuir "tratamento precoce" contra a Covid]
18 de Maio de 2021 às 08:35 Por: Sforza Holding/Divulgação Por: Redação BNews

O empresário Carlos Wizard, que deve ser convocado pela CPI da Covid, admitiu em entrevista à TV Brasil em julho do ano passado, que participou de um conselho paralelo ao Ministério da Saúde para supostamente atuar no enfrentamento à doença.

Ao lado da médica Nise Yamaguchi, uma das maiores defensoras de remédios ineficazes contra o novo coronavírus no Brasil, como a cloroquina, Wizard disse na época que organizou este gabinete independente que atuava "compartilhando com a população o tratamento precoce".

Até o momento, não há evidência científica de que qualquer medicação possa prevenir a doença ou seja eficaz especialmente no estágio inicial.

Muitos medicamentos, como corticóides, podem combater infecções decorrentes do vírus Sars-Cov2, mas não atuam para mitigar o vírus em si. A vacina continua sendo a única solução para frear a pandemia, apontam os especialistas.

"Eu passei um mês em Brasília junto ao ministro Eduardo Pazuello atuando como um conselheiro ao Ministério da Saúde. Posteriormente, fui convidado para assumir uma das secretarias. No entanto, preferi não aceitar o convite e trabalhar de forma independente e solidária ao combate do Covid-19. E foi neste momento que eu tive, então, a oportunidade de conhecer autoridades médicas que são reconhecidas tanto no Brasil quanto no exterior, como a doutora Nise Yamaguchi, doutor Roberto Zeballos, doutor Anthony Wong, Dante Serra, e muitos outros que participam desse conselho científico independente. Ou seja, são voluntários que estão dedicados, dedicando seu tempo, sua habilidade, sua experiência, compartilhando com a população o tratamento precoce", disse Wizard no programa da emissora estatal.

O presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres, confirmou em sua oitiva à Comissão que participou de uma reunião com a dra. Nise Yamaguchi e o general Braga Netto, à época ministro da Casa Civil, em que tratavam sobre a mudança na bula da cloroquina, para incluir a droga na lista de tratamento contra a Covid-19.

Barra Torres afirmou que outro homem participava da reunião, mas que não lembrava quem era. Tudo indica que era Carlos Wizard. 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar