Política

Direita democrática tenta terceira via, mas eleição deve ficar entre Lula e Bolsonaro, avalia Lídice da Mata

[Direita democrática tenta terceira via, mas eleição deve ficar entre Lula e Bolsonaro, avalia Lídice da Mata]
21 de Julho de 2021 às 10:20 Por: Vagner Souza /Bnews Por: João Brandão e Luiz Felipe Fernandez

Com a experiência de 38 anos na vida pública, a deputada federal do PSB, Lídice da Mata, acredita que a eleição presidencial de 2022 deve ser tão polarizada quanto as outras. Segundo ela, a dualidade é uma tendência, e, apesar da tentativa de direita "democrática" emplacar uma terceira via, a disputa ficar mesmo entre Lula e Jair Bolsonaro, como apontam as pesquisas.

"Toda eleição é polarizada entre duas candidaturas. Pode ser que apareça uma terceira no meio do caminho, mas acredito que vai ser mantida a polarização. Claro que existe um esforço imenso dos segmentos de direita, que não pregam a antidemocracia, que defendem a institucionalidade democrática, que estão buscando um terceiro campo, é natural que exista. Porém, acho que a campanha deve ser polarizada entre a candidatura de Lula e Bolsonaro", analisou a parlamentar nesta quarta-feira (21), durante a entrega de unidades habitacionais por parte do Governo da Bahia no bairro do Costa Azul, em Salvador.

Ex-prefeita de Salvador, Lídice evita debater publicamente o espaço do PSB e antecipar os planos para o Governo do Estado e Senado.

Provocada pelo BNews sobre a posição do deputado estadual Marcelo Nilo, de que o senador Jaques Wagner (PT) deveria representar o grupo na briga pelo Palácio de Ondina, enquanto Otto Alencar (PSD) permaneceria no Senado, a ex-senadora despistou e preferiu se resumir aos planos futuros do partido, que segundo ela discute uma "auto-reforma" após a chegada de novos quadros.

"O partido ainda não debateu isso [composição de chapa], estamos em um processo de Congresso do partido, tendo como centro o nosso programa, que é a chamada 'auto-reforma'. Desde o ano passado iniciamos uma discussão em que promovemos uma revisão do programa que já tem 70 anos de existência. Não à toa que temos Flávio Dino vindo para o PSB, Marcelo Freixo, vamos levar as ideias de Freixo sobre segurança pública, segurança social", declarou Lídice.

CPMI DAS FAKE NEWS

Relatora da Comissão Mista Parlamentar de Inquérito (CPMI) das fake news, Lídice concorda com a retomada das atividades no Plenário. No momento, somente a CPI da Covid acontece por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), mas para a deputada é possível voltar aos trabalhos uma vez que o próprio Senado já voltou a funcionar.

"É possível que retorne agora e é que a gente vai pleitear", disse.
 

Classificação Indicativa: Livre


Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar