Política

Novo Bolsa Família e PEC dos precatórios serão entregues por Bolsonaro nesta segunda (9)

Alan Santos/PR

As fontes orçamentárias não serão apresentadas

Publicado em 09/08/2021, às 07h40    Alan Santos/PR    Redação Bnews

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deve entregar pessoalmente ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), na manhã desta segunda-feira (9), a proposta que parcela precatórios para driblar o teto de gastos em 2022. A informação é da Folha de S. Paulo.

O presidente também entregará uma MP (medida provisória) que cria o Auxílio Brasil, um programa que substituirá o atual Bolsa Família. Bolsonaro já afirmou que deseja ampliar o valor médio do programa social de 193 reais para 300 reais. 

Ainda de acordo com a Folha, integrantes do governo ouvidos pela reportagem afirmam que a MP do Auxílio Brasil vai trazer o formato do programa, com seus objetivos e diretrizes, mas sem estabelecer valores nem explicitar as fontes orçamentárias.

Mesmo depois das contas do governo central registrarem um déficit primário de R$ 53,6 bilhões no primeiro semestre, a equipe econômica tem a intenção de aumentar o pagamento do programa criado no governo petista, uma forma, acreditam os especialistas, de elevar a popularidade do presidente em meio à amarga rejeição que cultiva prestes a disputar o segundo mandato. 

Na semana passada, o ministro da Cidadania, João Roma, afirmou ao Poder 360 que o novo programa não vai furar o teto de gastos públicos. "Precisa se superar [os precatórios] para justamente abrir limite para isso [ampliar o valor do benefício] porque o programa social segue o caminho de responsabilidade fiscal [...] “O governo está estudando justamente uma PEC que avance nisso, e os presidentes da Câmara e do Senado estão também empenhados em tratar inclusive de uma interlocução com o Judiciário para que esse quesito dos precatórios possa se modulado".

Matérias relacionadas:

Em crise com STF, Bolsonaro participa de motociata em Brasília e provoca aglomeração

Aprovada na Câmara, privatização dos Correios pode ser votada pelo Senado nesta semana

ACM Neto nega 'qualquer tipo de acordo' com Bolsonaro após coluna apontar conversas

Classificação Indicativa: Livre