Política

Suspeita de ser funcionária fantasma, mulher de Lira ganha novo cargo no governo de aliado de Bolsonaro

Reprodução/Instagram

Publicado em 23/09/2021, às 08h31    Reprodução/Instagram    Redação BNews

Angela Maria Gomes de Almeida Lira, esposa do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), ganhou um novo cargo no governo estadual de Roraima, chefiado por Antonio Denarium, aliado do presidente Jair Bolsonaro

Ângela, que já foi apontada como funcionária fantasma em uma acusação judicial contra o marido à epoca em que foi deputado na Assembleia de Alagoas, será secretária-adjunta no Distrito Federal e vai receber um salário de R$ 14 mil.

O superior imediato de Angela é uma apoiadora conhecida do presidente Bolsonaro, Gerlane Baccarin, que ocupa o cargo de secretária da pasta pela Representação Estadual, segundo informações da Folha de S. Paulo.

Segundo informações da coluna Poder, da Folha de S. Paulo, o governo justificou a sua nomeação por ela ser uma "administradora experiente, já tendo passado por várias instituições como Banco do Nordeste e Assembleia Legislativa de Alagoas, além de ter excelente trânsito em Brasília".

A sua passagem pela Assembleia de Alagoas nos anos 2000, no entanto, foi turbulenta, com diversas pendências judiciais envolvendo Arthur Lira. Em depoimento na época à Polícia Federal, no âmbito da Operação Taturana, ela admitiu que tinha sido incluída no marido na folha de pagamento sem desempenhar nenhuma função de assessora.

Um trecho da peça transcreve o depoimento tomado pela Polícia Federal da mulher do deputado, no qual ela contou ter sido nomeada em 2006, com salário de R$ 3.000 mensais. "Em razão de seu relacíonamento amoroso foi inserida na folha de pagamentos da ALE/AL; Que nunca exerceu de fato função alguma na ALE/AL".

Lira chegou a ser afastado da Mesa Diretora da Casa por uma decisão judicial e é condenado em outras duas ações por improbidade administrativa relacionadas ao mesmo período na Assembleia.

Classificação Indicativa: Livre