Política

Sergio Moro: Ex-juiz se diz "aliviado" após filiação e viaja para Curitiba

Alan Santos/PR

Publicado em 11/11/2021, às 14h23    Alan Santos/PR    Redação BNews

O ex-juiz Sergio Moro se diz "aliviado" após o evento de filiação ao Podemos, que aconteceu ontem (10), em Brasília. Segundo o site O Antagonista, o também ex-ministro viajou a Curitiba para ficar com familiares.

“É normal que, na estreia, você fique apreensivo. Acho que em qualquer atividade é assim. Lançar seu nome como possível candidato a presidente do país é uma exposição muito tensa. Não seria normal se não fosse assim: uma estreia tem que ser nervosa”, comentou, em condição de anonimato, um dos políticos mais próximos de Moro.

Ainda de acordo com o site, o ex-juiz volta a Brasília nos próximos dias para intensificar as negociações políticas. Ele deve ser candidato à Presidência da República em 2022.

Matérias Relacionadas: Líder do Podemos confirma filiação de Deltan Dallagnol ao partido

"Decepcionado": Bolsonaro diz que Moro sempre teve propósito político

Moro repetiu que nunca entraria na política; relembre frases do hoje presidenciável

“Ele animou a tropa, como costumamos dizer na política, e se mostrou empolgado com o projeto. Está com muita energia e disposição para conversar, ouvir, discutir e se reunir. Na política, uma coisa chata é reunião, reunião demais, mas ele, um ex-magistrado, está com muita disposição para isso tudo”, disse a mesma fonte.

Filiação de Moro repercute

A filiação do ex-juiz Sergio Moro repercutiu no cenário político. O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente da República, debochou do ex-ministro.

Em post nas redes sociais, Eduardo Bolsonaro lembrou a promessa do ex-ministro da Justiça do governo Bolsonaro de que nunca disputaria um cargo na política, e disse que ele era o candidato "outsider" dos "bumbuns gulosos", em uma tentativa de piada de cunho homofóbico.

Ciro Gomes, presidenciável do PDT, diz que a possível candidatura do ex-ministro só vai "agravar sua crise de identidade". "Ele vivia disfarçado de juiz e agora vai se disfarçar de político. Nenhuma das vestes lhe cabe", afirma o pedetista.

Leia também: Futuro partido de Bolsonaro, PL acumula escândalos e poder em fundo bilionário

Governo deixa pronta MP do Auxílio Brasil de R$ 400 temendo revés para PEC no Senado

Coronel confirma voto favorável à PEC: 'Não devo ser contra os prefeitos e 20 milhões de pessoas'

Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre