Política

Vereador Tiago Ferreira atribui ataque de aluna à professora em escola a “governo racista” de Bolsonaro

Dinaldo Silva/BNews

Político afirmou que algumas pessoas viram em Bolsonaro o que não tinham coragem de fazer

Publicado em 20/11/2021, às 17h30    Dinaldo Silva/BNews    Rafael Albuquerque e Lucas Pacheco

Durante as manifestações pelo dia da Consciência Negra e contra o presidente Jair Bolsonaro, o vereador de Salvador, Tiago Ferreira (PT), comentou sobre o caso da professora do Colégio Estadual Thales de Azevedo, situado no bairro do Costa Azul, em Salvador, que foi intimada a comparecer à Delegacia de Proteção da Criança e do Adolescente após ser acusada de ensinar conteúdo de cunho “esquerdista” e “doutrinação feminista”. Ele atribuiu o ataque à professora à condutas racistas e preconceituosas do presidente da república e seus apoiadores. 

“Eu acho que isso é reflexo de um povo que recebe a liderança de um governo negacionista, de um governo racista, preconceituoso, e essas pessoas se viram em Bolsonaro, viram o que eles tinham preso e não tinham coragem de fazer. Então, ampliou. Já existia o racismo, o racismo é constante, mas com Bolsonaro, essas pessoas que eram anônimas, passaram a ser ativas, o que contribui muito para o aumento da discriminação racial no país. Então, é absurda e a gente precisa lutar pra combater. Um país negro e aqui em Salvador, a capital mais negra fora da África, e a gente ainda encontra situações absurdas com essas”. 

O vereador também falou sobre o significado do ato que aconteceu nesta tarde na capital baiana.

“A importância é que quando Bolsonaro, hoje é o dia da consciência negra, quando ele nega a ciência, quando ele promove o maior índice de desempregados, de pessoas passando fome, quem ele atinge de imediato é o povo negro, pobre, da periferia da cidade e do país. Então, nada mais justo que em um dia como hoje, dia histórico de luta pela consciência negra, se faça um protesto, não apenas pela questão da causa da consciência negra, mas também porque tudo o que o governo promove, atinge em cheio o povo. Então, é essa a importância”.

Leia também:

Deputada diz que intimação a professora em colégio baiano é "efeito do bolsonarismo"

Atos contra Bolsonaro acontecem em Salvador e em todas as capitais do país neste sábado

Classificação Indicativa: Livre