Política

"Lua de mel" de Wagner e Neto deixa Pelegrino com ciúme

Imagem "Lua de mel" de Wagner e Neto deixa Pelegrino com ciúme

Áspero, petista disse que harmonia só dura até 2014

Publicado em 15/01/2013, às 11h48        Adelia Felix (Twitter: @adelia_felix)


A ideia do alinhamento político, defendida durante toda a campanha do primeiro turno pelo deputado federal Nelson Pelegrino (PT) - o time de Lula, Dilma e Wagner - que tentou ser prefeito de Salvador, não foi aceita pelos eleitores e o petista acabou perdendo para o prefeito ACM Neto (DEM).

E parece que Pelegrino ainda "guarda rancor" dessa derrota. Na manhã desta terça-feira (15), um seguidor do petista no Twitter, o provocou com um comentário da ex-vereadora Andréa Mendonça: "Essa foi para magoar @nelsonpelegrino, foi? :) RT @AndreaMendonca: Governo e Prefeitura de Salvador atuam integrados como nunca se viu", escreveu o internauta. Áspero, Pelegrino respondeu: "Não se preocupe isto é jogo de esperto, tem data para acabar, 2014".

A harmonia entre Neto e o governador Jaques Wagner foi destaque em cerimônia no último dia 9, quando foi assinado um convênio com Salvador no valor de R$ 3,8 milhões  para a promoção do Carnaval. É um valor maior do que o assinado em anos anteriores, quando a cadeira de prefeito da capital era ocupada por um politico da base aliada federal, João Henrique.

“A prefeitura pode contar com o nosso apoio”, disse Wagner. “Espero que este bom ambiente que se constrói entre o governo e a prefeitura possa ser permanente. Da nossa parte, o desejo é ter uma agenda positiva pensando no cidadão, pensando na cidade”, convidou Neto.

Segundo o colunista Luro Jardim, do Radar Online, a "relação entre os dois tem limites claros: Jaques Wagner finge que tem uma postura magnânima em relação a ACM Neto; e o prefeito finge que acredita nisso".

Classificação Indicativa: Livre