Política

UPB: Cardoso denuncia manobra de Caetano

[UPB: Cardoso denuncia manobra de Caetano]
18 de Janeiro de 2013 às 19:23 Por: Luiz Fernando Lima (twitter: @limaluizf)
Com o nome posto para a disputa pela presidência da União dos Municípios da Bahia (UPB) e sem intenção de retirá-lo, Wilson Cardoso (PSB), prefeito de Andaraí, afirma que foi surpreendido na manhã desta sexta-feira (18) com uma “manobra” do atual dirigente da maior entidade representativa dos prefeitos da Bahia, Luiz Caetano.

De acordo com Cardoso, um decreto (02/2013) foi baixado pelo ex-prefeito de Camaçari, Caetano, prorrogando a inscrição da chapa para o próximo dia 21 de janeiro. A data limite para o registro seria nesta sexta. A eleição acontece no próximo dia 23. No mesmo decreto também foi estendido o prazo para quitação de débito por parte das prefeituras inadimplentes. Os prefeitos que não pagarem as dívidas não podem votar. Dia 21 encerra o prazo.

“Em minha opinião, só duas possibilidades são aceitáveis para se mudar o prazo de forma unilateral como Caetano fez. A primeira, é que está querendo envolver mais gente na eleição e não há bônus sem ônus. A segunda, é que a chapa deles ainda deve estar aberta. Não conseguiram fechar”.

Mesmo com a prorrogação, Cardoso garante que vai registrar a candidatura ainda nesta sexta-feira. “Eu com o grupo fechado desde terça-feira (15). Deixamos três espaços para o PT indicar, mas com nomes já preparados para o caso de preferirem sair sozinho. Caetano tem que entender que a UPB é dos prefeitos e que o governador Jaques Wagner não se pronunciou sobre o assunto. Sendo assim, Maria Quitéria (PSB), de Cardeal da Silva é a candidata de Caetano e não do governo”.

Outro ponto destacado por Cardoso é que até a quinta-feira (17) cerca de 15% das prefeituras estavam com a situação irregular. Segundo o socialista, das 417 cidades, 355 estavam aptas a votar e 62 com débitos não poderiam votar.

“A mensalidade não é alta, portanto, crise não se aplica. O que acontece é que ou os prefeitos não estão satisfeitos com a entidade e o que ela tem oferecido ou não há um setor financeiro competente. Agora, se a UPB estivesse prestando um bom serviço, representando os prefeitos, todos fariam questão de pagar em dia”.

Os valores médios pagos pelas prefeituras, conforme Cardoso, vão de R$ 800 a R$ 1.1 mil por mês. “Salvador que é a maior cidade paga R$ 6 mil.

“Esperamos que Caetano tome juízo e não tente impor uma candidata dele para que todos tenhamos que aceitar”, conclui.
Durante o cortejo da Lavagem do Bonfim, Cezar Lisboa, secretário estadual das Relações Institucionais, reiterou a disposição do governo de tentar unir as candidaturas para se ter uma chapa de consenso. Ressaltou que buscaria agendar uma reunião nesta sexta-feira com conselho político para buscar esta unidade.

Postada ás 11h23 do dia 18/01.

Cardoso desconhece este encontro.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar