Política

“Energia para consolidar o desenvolvimento”

[“Energia para consolidar o desenvolvimento”]
30 de Janeiro de 2013 às 13:41 Por: Redação Bocão News (twitter: @bocaonews)
O deputado federal, Cândido Vaccarezza (PT), defende a decisão da presidente Dilma Rousseff ao anunciar a redução na tarifa de energia. Este é o terceiro artigo que o ex-líder do PT na Câmara escreve para o Bocão News. Confira.

Energia para consolidar o desenvolvimento

A presidente Dilma Rousseff fez na semana passada um pronunciamento na televisão, em cadeia nacional, em que anunciou as medidas que vão diminuir, já a partir de fevereiro, o custo da energia elétrica para consumidores residenciais e também para a indústria, a agricultura, o comércio e os serviços. De acordo com a presidente, as tarifas domésticas cairão em até 18% e as industriais e comerciais em até 32%.

Ela ressaltou que o Brasil, ao mesmo tempo em que está reduzindo o custo da eletricidade, vai aumentar a capacidade de gerar energia. Dilma afirmou que vamos crescer algo em torno de 7% na geração de energia este ano, com a entrada em operação de novas usinas e linhas de transmissão. A presidente afirmou que em 2013 o Brasil vai gerar mais 8.500 megawatts de energia e construir 7.540 quilômetros de novas linhas.

Dilma ainda disse que temos uma grande quantidade de outras usinas e linhas de transmissão em construção e projetadas e que essas obras vão nos levar a dobrar a capacidade instalada nos próximos 15 anos. Outro dado abordado pela presidente foi a capacidade do país de lidar com a sazonalidade da produção de energia. O Brasil tem energia nuclear, energia eólica e um parque térmico movido a gás, diesel, carvão e biomassa capaz de compensar a produção de energia no período de baixa dos reservatórios das hidrelétricas.

Energia elétrica foi o assunto principal, mas não foi o único do discurso. Dilma mostrou o trabalho que o Partido dos Trabalhadores vem fazendo no Governo Federal. Um dos dados que mais chamou a atenção foi a constatação de que, nos dois anos de governo, mais de 19,5 milhões de brasileiros foram retiradas da condição de miséria absoluta.
Mas não é só isso. A presidente mostrou, com todas as letras, o resultado da política de desenvolvimento econômico e social que as administrações petistas, quer dizer, o governo dela e do presidente Lula, vêm obtendo: a redistribuição de renda, a queda nos juros, o aumento do emprego e, por conseguinte, a melhoria das condições de vida de milhões de brasileiros.

A decisão do governo de cortar as tarifas da energia deixou perplexos alguns setores da oposição e seus representantes conservadores na mídia e os levou a reagir agressivamente. Depois de preverem e até de torcerem por racionamentos de energia que não ocorreram nem ocorrerão, restou aos críticos acusações levianas à presidente da República. Mas o povo, que se beneficia das mudanças, não se deixa mais enganar.

A confiança da população no governo federal demonstra que Partido dos Trabalhadores está no caminho certo. Mas é claro que não podemos apenas cantar vitórias; sabemos que temos que continuar garantindo e aprimorando os mecanismos para gerar mais desenvolvimento, aumentar emprego e renda e consolidar de vez a opção desenvolvimentista.

Postada às 10h25 do dia 30/01.

(*) Deputado federal pelo PT de São Paulo.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar