Política

Novo presidente da Bahia Pesca foi suspeito de fraudes em ministério

Google

Cássio Peixoto foi envolvido em denúncias em 2011, mas alega que já foi inocentado

Publicado em 31/01/2013, às 16h08    Google    Redação Bocão News (twitter: @bocaonews)

Há cerca de duas semanas, foi nomeado novo chefe da Bahia Pesca o ex- chefe de gabinete do Ministério das Cidades, Cássio Peixoto. O novo titular está desde o começo do ano passado fora do cenário político depois de ter sido envolvido em uma polêmica na pasta federal, então liderada por Mário Negromonte (PP).  Ele foi acusado de fraudar pareceres de licitações para a Copa do Mundo.
No fim de 2011, Peixoto foi envolvido em uma denúncia do jornal Folha de S. Paulo. A matéria descrevia uma reunião do chefe de gabinete com um empresário e um lobista para discutir detalhes de um projeto milionário em Mato Grosso visando a Copa do Mundo antes mesmo de haver o lançamento da licitação para o mesmo. O fato foi interpretado como favorecimento à companhia e, no início do ano passado, o chefe de gabinete acabou exonerado. O escândalo desgastou Negromonte e contribuiu para sua posterior saída do ministério.
Por meio da assessoria de comunicação da Bahia Pesca, Peixoto declarou que todas as suspeitas que pousavam sobre si estão afastadas, uma vez que debates internos e investigações já teriam esclarecido sua inocência no fato. Segundo ele, o episódio tratou-se meramente de disputa política, uma vez que o objetivo era atingir a honra do então ministro.
Cássio Peixoto ressaltou que a pasta movimentava um orçamento de R$ 23 bilhões e por isso era bastante disputada, o que acarretou “manipulação de fatos”, mas não teria conseguido manchar a reputação do deputado federal baiano nem de seus aliados. O presidente da Bahia Pesca também listou processos e citou depoimentos que o inocentariam de quaisquer acusações.
“Diante dos fatos, depoimentos e da apuração realizada pelos órgãos competentes, nem o Ministério Público Federal, nem a Advocacia Geral da União convocaram Cássio Peixoto para esclarecimentos. E Peixoto já tem em mãos as certidões negativas emitidas pelo TCU, CGU, AGU, Polícia Federal e Ministério Público Federal, comprovando não haver indícios de fraude ou qualquer participação sua no processo citado.”

Classificação Indicativa: Livre