Política

São Francisco: “manobra” dá errado e ação contra Rilza prossegue

Imagem São Francisco: “manobra” dá errado e ação contra Rilza prossegue

Promotor eleitoral apresentou atestado médico, mas juíza mandou trazer substituta de Santo Amaro

Publicado em 15/03/2013, às 06h38        Redação Bocão News (Twitter: @bocaonews)


Não deu certo a suposta tentativa de adiamento da nova sessão do processo que coloca a prefeita de São Francisco do Conde, Rilza Valentim (PT), como beneficiária em um alegado esquema de transferência irregular de títulos de eleitor no último pleito. Tal como antecipou o Bocão News nesta quarta-feira (13), o promotor eleitoral Marcelo Braga apresentou um atestado médico para não comparecer à sessão, o que cancelaria o encontro. Entretanto, a juíza Márcia Melgaço agiu e contornou a situação.
Ao saber da suposta estratégia do promotor, a juíza solicitou na manhã desta quinta que uma promotora lotada na cidade de Santo Amaro viesse às pressas a São Francisco para substituir Braga na audiência, em que outras testemunhas do caso são interrogadas pela magistrada, defesa, acusação e MPE. Desta maneira, a ação pode continuar em seu tempo normal e não foi remarcada para o período das férias de Márcia Melgaço.
A garantia de realização da sessão de hoje evitou que a oitiva atual ocorresse durante a substituição de Márcia na comarca de São Francisco, que será realizada pela juíza Jaciara Ramos, de Candeias. Sob a magistrada eleitoral pousam suspeitas recentes de beneficiar as ex-prefeitas Tonha Magalhães (PR) e Maria Maia (PMDB) na vizinha Cidade das Luzes, além de supostamente ser umbilicalmente ligada a Rilza em São Francisco. 
De acordo com a fonte do Bocão News no fórum local, está sendo gestado na cidade pela comunidade um abaixo-assinado para afastar das funções o promotor Marcelo Braga. O motivo seria a atuação ininterrupta do jurista na cidade pelos últimos 23 anos, o que o teria feito ter compromissos com políticos e prejudicado sua atuação de investigador eleitoral. Em especial, sua ligação com a prefeita seria bastante próxima, de maneira que a condução do caso seria prejudicada.

O Ministério Público, na noite de hoje, enviou uma nota esclarecendo o fato noticiado acima. Segundo o MP,

a própria Instituição indicou ontem, dia 13, à Procuradoria Regional Eleitoral, a designação da promotora de Justiça Cleide Ramos Reis para substituir na 162ª Eleitoral – São Francisco do Conde, onde ocorreu a audiência citada na matéria. O MP oficiou a Procuradoria Eleitoral após receber do promotor de Justiça Marcelo Miranda Braga atestado médico com indicação de licença para tratamento de saúde.


Publicada no dia 14 de março de 2013, às 12h57 e atualizada às 20h24

Classificação Indicativa: Livre