Política

Mulher diz ter recebido ameaça de morte após briga com vereadora de Salvador

Imagem Mulher diz ter recebido ameaça de morte após briga com vereadora de Salvador

Maria Rocha ficou decepcionada com Ana Rita Tavares, do PV

Publicado em 21/03/2013, às 06h40        Terena Cardoso (Twitter: @terena_cardoso)

A esteticista Maria das Graças Rocha Lima, de 45 anos, diz ter visto a imagem da vereadora em que votou ruir após ter sofrido graves ameaças. Ao tentar salvar a vida de um animal pedindo ajuda ao gabinete de Ana Rita Tavares (PV), sem sucesso, Maria passou a compartilhar a sua insatisfação no Facebook. Dias depois, ela diz ter recebido a ligação da vereadora muito nervosa com a proporção que o caso tomou na rede social. “Ela já ligou gritando, dizendo que eu não sabia quem ela era e nem do que ela era capaz de fazer comigo”, contou.

Maria conta que tudo começou quando tentou ajudar o cachorro Pingo, animal de estimação de uma amiga que mora no Barbalho. “Eu consultei um veterinário e ele disse que Pingo poderia estar com parvovirose. Comprei alguns medicamentos intravenosos, mas não consegui aplicar. Aí liguei para o gabinete de Ana Rita Tavares pedindo ajuda, mas eles disseram que só conseguiam uma clínica em São Caetano”, afirma Maria. No entanto, levar o animal todos os dias para o bairro distante pareceu muito dificultoso para a esticista, uma vez que Pingo não estava bem. “A dona dele não tem carro, como iria levar um animal doente de ônibus?”, questiona.

Disposta a ajudar, Maria conseguiu internação para o animal em uma clínica em Vilas do Atlântico. Pagou uma diária e conseguiu mais duas com a ajuda de voluntários, mas o dinheiro não teria sido suficiente. “Eu tornei a ligar para o gabinete de Ana Rita porque Pingo precisou ficar mais dias. Ofereci a conta do médico que estava ajudando o cachorro, mas eles disseram que não podiam repassar dinheiro e prometeram me dar retorno. Mas eles não deram e eu fiquei revoltada”, admite. Após ter o pedido negado pela segunda vez, Maria tornou a publicar mensagens no Facebook. “Postei um monte de coisa no Face, sim e não nego. Eu votei em uma pessoa que eu via chorar pelos animais e por causa da imagem dela ela me liga me ameaçando? Alguém do gabinete dela chegou a ligar para o meu telefone fixo pedindo meu endereço. Quem atendeu foi a minha mãe, uma senhora de 72 anos, hipertensa. Logo ela passou mal”, diz.


Uma das postagens de Maria


O cachorro Pingo

Segundo Maria, as diárias do animal, que já passa bem, foram pagas com a ajuda de protetores e de uma Ong do vereador Marcell Moraes, também do PV. “Eles pagaram quatro diárias e as outras foram protetores que deram. Ainda sobrou R$ 130 na conta do médico e eu peguei um saco de ração para pingo”, conta.

Graves ameaças

Maria diz ainda que o cachorro passa bem, mas agora quem sofre é ela. Nos últimos dias a esteticista diz que vem sofrendo graves ameaças de outras pessoas que ligam para o seu telefone e não se identificam. Uma delas, inclusive, teria a ameaçado de morte na noite de terça-feira (19). “Uma mulher me ligou por volta das 22h e disse que era pra eu deixar o nome da vereadora em paz senão ia ter morte. E ainda perguntou se eu preferia ir pra justiça inteira ou aos pedaços”, conta Maria, que logo depois recebeu outra ligação. “Aí, mais tarde, me ligou um homem dizendo que era pra eu deixar Ana Rita em paz se não quisesse morrer. Eu não sei mais o que fazer, estou desesperada. Nunca fui ameaçada, não sei nem onde ir”, desabafou ela, que não registrou nenhum Boletim de Ocorrência e aguarda a posição de um advogado.

Nota de esclarecimento

A vereadora Ana Rita Tavares divulgou na noite terça-feira (19), uma nota de esclarecimento. No texto, a advogada se defende e diz que as acusações de Maria são infundadas. Lembra que a esteticista, de fato, ligou para o gabinete solicitando ajuda para Pingo, mas negou a ajuda porque seria impossível “custear financeiramente os pedidos que chegam ao seu gabinete todos os dias (uma média de 30 diariamente)”. A reportagem tentou falar com a vereadora para comentar o caso, mas ela não foi localizada. Leia a nota completa:


"NOTA DE ESCLARECIMENTO
Vereadora esclarece ataques difamatórios no Facebook
A vereadora Ana Rita Tavares (PV) vem, por meio desta nota, esclarecer uma série de informações infundadas que vêm sendo divulgadas pela senhora Maria Rocha Lima na rede social Facebook.
São falsas, absurdas e difamatórias as acusações da senhora Maria Rocha Lima de que a vereadora esteja perseguindo-a ou ameaçando-a.
A senhora Maria Rocha Lima entrou em contato telefônico com o gabinete da vereadora – que estava em Brasília (DF) – e pediu ajuda financeira para pagar o internamento de um cão sob seus cuidados. Como é feito com todos que solicitam ajuda ao gabinete, foi informado à senhora Maria Rocha Lima que o gabinete não dispõe de verba para doação, mas é possível conseguir, em clínicas veterinárias parceiras, descontos para atendimento, cirurgias, exames e medicações a um custo muito inferior que o de mercado.
A senhora Maria Rocha Lima informou que o cão já havia recebido atendimento e voltou a questionar quantas diárias de internamento o gabinete da vereadora poderia pagar. Foi novamente informado à senhora Maria Rocha Lima que não existe verba para doação, mas que o gabinete mantinha a oferta de ajuda em forma de descontos nas clínicas parceiras.
A partir daí, a senhora Maria Rocha Lima iniciou uma série de postagens difamatórias no Facebook, acusando a vereadora de ter negado ajuda ao animal. A própria vereadora entrou em contato telefônico com Maria Rocha Lima e, esgotadas as possibilidades de entendimento, informou que, caso as postagens difamatórias tivessem continuidade, medidas judiciais cabíveis seriam tomadas.
A senhora Maria Rocha Lima continuou sua campanha difamatória contra a vereadora na rede social, chegando ao cúmulo de se dizer ameaçada e perseguida.
É impossível à vereadora Ana Rita Tavares custear financeiramente os pedidos que chegam ao seu gabinete todos os dias (uma ´média de 30 diariamente). Ela não recebe recursos públicos nem particulares para isso. Assim, buscou a parceria de clínicas veterinárias para dar suporte às pessoas que a procuram precisando de auxílio, até que sejam concretizados os projetos do hospital veterinário, do castramóvel e outros encaminhados e já compromissados pelo prefeito ACM Neto e pela vice-prefeita Célia Sacramento.
Desta maneira, esclarecem-se todos os fatos em respeito aos animais e a todos os eleitores, incluindo a própria Maria Rocha Lima, que confiaram a Ana Rita Tavares a responsabilidade de se tornar vereadora de Salvador para trabalhar todos os dias em busca de uma sociedade mais justa.
Inúmeros foram os percalços para que a causa animal tivesse dado esse grande passo, e não vão faltar pedras no caminho, mas também não vai faltar coragem e transparência para que a vereadora continue um trabalho árduo, de mais de uma década, em busca de uma política pública que defenda a vida e o respeito aos animais."

Publicada no dia 20 de março de 2013, às 12h18

Classificação Indicativa: Livre