Política

Inicialmente descartado, bate-chapa pode acontecer no PT

[Inicialmente descartado, bate-chapa pode acontecer no PT]
10 de Novembro de 2013 às 08:21 Por: Luiz Fernando Lima (twitter: @limaluizf)

 
 

A indicação do candidato petista pode sofrer uma reviravolta nestes dias que antecedem a escolha. A tese de que o nome do secretário chefe da Casa Civil Rui Costa está cravado não está consolidada na base petista, tampouco no conjunto dos partidos aliados.

Embora haja uma tendência forte, é notório o fato de não ser ponto pacífico. No final da tarde da última sexta-feira (8), Rui Costa teve um encontro com o secretário do Planejamento, José Sérgio Gabrielli. A conversa entre os dois pré-candidatos petistas ficou nas paredes que revestem a sala do ex-presidente da Petrobras. Contudo, o primeiro não conseguiu dissuadir o segundo.

Na próxima semana, provavelmente na segunda-feira (11), o senador Walter Pinheiro vai realizar uma reunião aberta com representantes da Democracia Socialista (DS), corrente interna forte do PT na Bahia. Há um mês, em encontro da cúpula petista lideranças da tendência teriam sido “convencidos” a “abandonar” o projeto Pinheiro.

O encontro do senador como seus aliados deve servir para agendar nova plenária nos moldes da de Gabrielli e da realizada pela corrente Reencantar que tem Rui Costa nas fileiras e como preferido. Existe neste contexto o indicativo para manutenção da pré-candidatura de Pinheiro.

O “Dia D” dos petistas, 30 de novembro, pode não ser o decisivo. A remarcação não surpreenderia muitos dos envolvidos na disputa. Corrobora para a possibilidade o fato de na mesma data estar agendada uma reunião da cúpula petista nacional para organizar o programa de governo para a reeleição da presidente Dilma Rousseff.

O presidente nacional do partido, Rui Falcão, estará na fundação Perseu Abramo – do PT – na data. O evento, de anuncio, idealizado pelo governador Jaques Wagner e aliados não terá o mesmo impacto sem a presença de Falcão e sem a desistência pacífica dos outros pré-candidatos.

Este último ponto é outro que não está fechando. Após as sucessivas reuniões com núcleo duro do PT nacional, José Sérgio Gabrielli, está confiante em manter o nome. Pinheiro tem diversas razões, inclusive a de ser o melhor posicionado no cenário eleitoral, para não tirar o nome.

Neste sentido, a hipótese até então descartada peremptoriamente pode acontecer: as prévias. O temido bate-chapa não foi colocado na mesa até o momento porque a maioria acredita que não é bom para ninguém, mas diante do impasse e da falta de avanço na construção do “consenso progressivo” – como definem os próprios petistas – é possível que a militância vá às urnas decidir quem carregará o estandarte petista na cabeça de chapa.

Postada às 14h21 do dia 09 de novembro
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar