Política

Célia Sacramento é persona non-grata entre vereadores no Carnaval

Imagem Célia Sacramento é persona non-grata entre vereadores no Carnaval

Edis debatem grosseria contra Marcell Moraes e prometem dar troco na folia

Publicado em 27/02/2014, às 06h42        Lucas Esteves (Twitter: @lucasesteves)

A grosseria que a vice-prefeita Célia Sacramento teria feito ao vereador Marcell Moraes esta semana foi a gota d’água em uma relação conturbada entre as partes desde o início da gestão de ACM Neto em Salvador. Cansados de receber patadas de Célia, os edis decidiram que, neste Carnaval, a vice é persona non-grata no camarote oficial da Câmara Municipal.
Segundo o próprio Marcell, diversos colegas de Câmara que presenciaram a cena lhe deram apoio e solidariedade no ato de desagravo. “Ela não merece nem a vergonha alheia”, disseram-lhe os outros vereadores. Após o fato, os edis conversaram entre si e decidiram que o local será um posto avançado de repudio à vice-prefeita em todos os dias de festas no Campo Grande.
O Vereador Arnando Lessa (PT) confirma que o movimento existe, reforça o apoio ao movimento e diz que situações assim são comuns quando se trata de Célia Sacramento. Ele lembrou que a vice costuma tratar com desdém ou grosseria outros colegas de trabalho e que o movimento tem a adesão de boa parte do Legislativo municipal. 
“Este fato sobre ele já é público. Muitos vereadores e jornalistas viram. Eu apoio totalmente o vereador Marcell e não porque ele é um vereador. É porque, nesta ocasião, ela desrespeitou um ser humano e, ao mesmo tempo, toda a Câmara. Não é o primeiro nem o segundo vereador que ouço reclamar do tratamento que esta senhora dispensa a eles. Ela nunca me disse nada porque não a conheço, não tenho absolutamente nenhuma relação e nunca nem cruzamos olhares. No camarote da Câmara, ela é persona non-grata”, relatou.
Quem acompanha as notícias da Câmara está acostumado a ver notícias que colocam Célia Sacramento em polêmicas. Um exemplo recente ocorreu no final do ano passado, durante as comemorações de Réveillon, quando a vice-prefeita compareceu ao camarote oficial da prefeitura e encontrou os vereadores Henrique Carballal (PT), Carlos Muniz (PTN) e Duda Sanches (PSD), além  do secretário de Promoção Social, Maurício Trindade. 
Na ocasião, Célia escolheu ignorar completamente os três vereadores e puxou o secretário no canto. Os edis se irritaram com a desdita e deixaram o local no ato. Como os acompanhava, Trindade também foi obrigado a sair. Ficou Célia sozinha no local com cara de tacho. 

Publicada no dia 26 de fevereiro de 2014, às 17h56

Classificação Indicativa: Livre