Coronavírus

Após 180 dias, Prefeitura apresenta balanço das medidas de combate à Covid-19

[Após 180 dias, Prefeitura apresenta balanço das medidas de combate à Covid-19]
Por: Divulgação Por: Luiz Felipe Fernandez 0comentários

Na manhã desta terça-feira (14), a Prefeitura de Salvador apresentou o balanço das ações desenvolvidas ao longo dos últimos 180 dias, voltadas ao enfrentamento da pandemia de Covid-19.

Em coletiva de imprensa remota, o prefeito ACM Neto destacou o lema "Primeiro a Vida", que norteou a sua gestão neste período. "Houve o compromisso de cada colaborador, servidor, que de fato vestiu a camisa e focou no essencial", declarou.

Ao todo, foram investidos R$ 412 milhões exclusivamente com despesas relacionadas ao combate à doença, entre os meses de abril e agosto. O democrata ressaltou que o sucesso da capital baiana em contornar a pandemia se deve ao equilíbrio das contas do município nos últimos anos, diferente do que, segundo ele, era uma "marca" dos governos antecessores. 

Deste montante apresentado no balanço financeiro, R$ 288 milhões foram constituídos de pedidos de receitas correntes, com auxílio do Governo Federal, resultando em um saldo acumulado de R$ 283 milhões em despesas no período.

O prefeito também destacou os eixos de atuação escolhidos por sua equipe, para tentar reduzir a disseminação da Covid-19 no município. Entre elas estão as medidas de distanciamento social, o fortalecimento do sistema de saúde, o foco nas ações sociais, higienização e ações específicas restritivas para cada bairro e a definição dos protocolos de reabertura.

Estas medidas foram viabilizadas por meio de decreto municipal, muitas vezes em consonância com o governo do Estado. Desde o dia 13 de março, a Prefeitura decretou situação de emergência, publicou protocolos e determinou o uso obrigatório de máscaras os transportes públicos e estabelecimentos comerciais da cidade. Ainda há a suspensão das aulas na rede municipal, ainda sem previsão de retorno, e a antecipação dos feriados na tentativa de incentivar o isolamento e coibir os deslocamentos intermunicipais. 

Além das estratégias sanitárias e na área social, o prefeito ACM Neto listou as 101 ações promovidas para reaquecer a economia de Salvador, como o investimento em obras de infraestrutura, o apoio aos pequenos comerciantes, medidas tributárias e fiscais, como prorrogação do pagamento do IPTU, e estímulo ao turismo.

A importância do trabalho de fiscalização da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) foi lembrada pelo democrata, que encerra o seu mandato em dezembro. Mais de 260 mil estabelecimentos foram aferidos, com 7.598 interdições e 99 alvarás cassados.

Um dos maiores problemas que ainda deve persistir pelos próximos meses e que gerou desconforto à população foi na questão dos ônibus que circulam na capital. Segundo Neto, a Prefeitura reforçou a fiscalização quando foram identificados episódios de superlotação, mas reconhece que ainda há uma distância grande para se chegar ao ideal.

Apesar da lotação, o prefeito explica que a pandemia reduziu o número de passageiros, e que será preciso novamente que a Prefeitura coloque dinheiro para subsidiar as empresas de transporte e garanta o funcionamento da frota regular.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas