Coronavírus

CPI da Covid: Bate-boca toma conta da sessão após senadores discordarem sobre acordo para convocação de governadores

[CPI da Covid: Bate-boca toma conta da sessão após senadores discordarem sobre acordo para convocação de governadores]
26 de Maio de 2021 às 12:45 Por: Edilson Rodrigues/Agência Senado Por: Luiz Felipe Fernandez

Uma discussão generalizada tomou conta da sessão da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) nesta quarta-feira (26). Depois de uma reunião fechada, os senadores retornaram à Comissão e deram início à votação dos requerimentos, mas não demorou para discordarem

Começou quando o senador Marcos Rogério (DEM-RO) contestou o requerimento de Randolfe Rodrigues, vice-presidente da CPI, que pedia a convocação do presidente Jair Bolsonaro.

Randolfe explicou que a Constituição Federal impediria a convocação por parte dos senadores, não só do presidente como de governadores e prefeitos. Mas, caso fossem aprovados requerimentos para os governadores, abriria precedente para a ida de Bolsonaro.

O presidente da Comissão, Omar Aziz (PSD-AM) perdeu a paciência e lembrou que suspendeu a sessão para a reunião "secreta", justamente para alinhar e entrar em um acordo sobre o tema.

O vice-presidente negou que tenha acatado o acordo, assim como o relator Rena Calheiros (MDB-AL), que disse que apenas respeitou a vontade da maioria.

A declaração abriu margem para que os senadores governistas também declinassem do acordo, incluindo Eduardo Girão (MDB), o que irritou Omar Aziz.

"Não façam isso comigo [...] o sr. [Girão] é oportunista, sorrateiro, vossa excelência não é meu amigo", disparou Aziz.

REQUERIMENTOS

Na sessão de hoje, foram aprovados os requerimentos para a convocação dos governadores Wilson Lima (Amazonas), Hélder Barbalho (Pará), Ibaneis Rocha (Distrito Federal), Mauro Carlesse (Tocantins), Antonio Oliveira Garcia (Roraima), Waldez Góes (Amapá), Marcos Rocha (Rondônia) e Wellington Dias (Piauí).

O ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e o atual titular da pasta, Marcelo Queiroga, também vão voltar a depor à CPI.

Os senadores se posicionaram a favor ainda dos requerimentos para a convocação do empresário Carlos Wizard, do secretário de Comunicação do Ministério da Saúde, Markinhos Show, do diretor da White Martins, Paulo Baraúna, do assessor do Planalto, Filipe Martins, e do presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas.

A sessão foi encerrada e a votação dos requerimentos será retomada na próxima semana.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar