Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Eleições 2020

Vice de Bacelar detona presidente da Fundação Palmares por excluir Marina Silva de lista de personalidades negras

[Vice de Bacelar detona presidente da Fundação Palmares por excluir Marina Silva de lista de personalidades negras]
17 de Outubro de 2020 às 13:33 Por: Vagner Souza/ BNews Por: Raul Aguilar e Márcia Guimarães

A exclusão do nome da ex-candidata à Presidência da República e ex-ministra Marina Silva (Rede) da lista de personalidades negras da Fundação Palmares foi bastante criticada pelo colega de partido e candidato a vice-prefeito de Salvador Magno Lavigne (Rede). Ao lado de Bacelar (Podemos) na carreata deste sábado (17) pela orla da capital baiana, Magno destacou que o presidente da instituição, Sérgio Camargo, é mais um representante deste “governo federal racista, misógino, machista e homofóbico”.

“Em um contexto de racismo institucional muito forte no Brasil, onde tem uma sub-representação nossa, dos negros, na política, o que esse rapaz da Fundação Palmares faz é a ponta do iceberg de um governo federal racista, misógino, machista, homofóbico. Marina é uma mulher que se alfabetizou aos 16 anos e chegou a disputar três vezes a Presidência da República. Ela é uma referência nacional e internacional na defesa do meio ambiente”, argumentou o candidato a vice de Bacelar.

Magno destacou que a Fundação não pertence a “esse inquilino que está lá no momento” e fez uma leitura sobre a atitude de Camargo: “[a exclusão] também revela muito claramente que nós, da Rede, incomodamos profundamente esse governo atrasado e que tem, aqui em Salvador, como seu principal aliado Acm Neto”.
 
Camargo disse que Marina Silva foi excluída da lista de personalidades negras da Fundação Cultural Palmares, pois “não tem contribuição relevante para a população negra do Brasil”. “Disputar eleições não é mérito. O ambientalismo dela vem sendo questionado e não é o foco das ações da instituição", escreveu o presidente em post no Twitter na terça (13).

Ela não foi a primeira pessoa a ter o nome retirado da lista por determinação de Camargo. No começo do mês, ele avisou que mandou excluir o da deputada federal e candidata à prefeitura do Rio pelo PT, Benedita da Silva.
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso