Eleições

TRE-BA manda coligação aliada a Rui parar de veicular imagem de Irmão Lázaro

[TRE-BA manda coligação aliada a Rui parar de veicular imagem de Irmão Lázaro]
18 de Setembro de 2018 às 12:35 Por: Vagner Souza/BNews Por: Redação BNews

Após determinar a retirada de circulação da propaganda eleitoral que ataca o deputado federal e candidato ao Senado, Irmão Lázaro (PSC), o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) ordenou que a coligação proporcional Mais Trabalho Por Toda a Bahia, formada por PT-PP-PDT-PSD-PSB-PCdoB-PR-PMB-PRP-PODE-AVANTE-PMN-PROS-PTC, não volte a veicular a publicidade e não use imagem do candidato a senador na chapa de Zé Ronaldo (DEM). A decisão foi expedida pela juíza eleitoral Ana Conceição Barbuda Sanches na noite desta segunda-feira (17).

A defesa de Irmão Lázaro questionou na Justiça a propaganda veiculada pela coligação aliada do governador Rui Costa (PT) que acusava o social cristão de ser contra Lula, contra o governador da Bahia, colocar Michel Temer no poder e aumentar o desemprego e a probreza.

"Lázaro votou para tirar Dilma da presidência e colocou Temer no poder. Aumentando o desemprego e a pobreza. Ele está contra o presidente Lula. Ele está contra o governador Rui Costa. Esse é Lázaro. Um candidato assim não merece o seu voto para o Senado", dizia a peça publicitária veiculada na televisão no dia 15.

Na representação protocolada pelos advogados Ademir Ismerim, Lílian Maria Santiago Reis e Sávio Menin, o argumento utilizado em defesa de Lázaro é o de que a coligação encabeçada pelo PT utilizou de propaganda negativa para tentar confundir o eleitorado. O corpo jurídico fala em "grotesca trucagem" usada pela coligação para transmitir a ideia de que o candidato é "totalmente contra o presidente Lula, ressaltando-se que sequer presidente é". "Quanto mais, a citada trucagem não utiliza-se de provas contundentes para comprovar a existência de algum posicionamento político contrário por parte do representante [Irmão Lázaro] ao Sr. Luiz Inácio Lula da Silva. Ademais, a representada [coligação Mais Trabalho Por Toda a Bahia] ainda afirma que o representante 'tirou Dilma e colocou Temer'", afirmam os advogados.

Sobre a propaganda afirmar que o candidato ao Senado “está contra Rui Costa”, a defesa argumenta que isso "não condiz com a verdade". Outro ponto contestado é o de que Irmão Lázaro, enquanto deputado, teria votado para tirar Dilma e colocar Temer no poder. "[Irmão Lázaro] apenas participou de um processo de impeachment, ao qual é dever e obrigação constitucional inerente ao cargo que exercia de deputado federal, não sendo o representante autor do impeachment, muito menos denunciante de qualquer irregularidade, sendo então, apenas um dos votos do fator gerador do impeachment".

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar