Eleições

Homem que esfaqueou Bolsonaro pode ter contado com ajuda para forjar álibi

[Homem que esfaqueou Bolsonaro pode ter contado com ajuda para forjar álibi]
19 de Setembro de 2018 às 20:38 Por: Divulgação Por: Redação BNews

Um ofício da Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados, em Brasília, informa existência de dois registros de entrada de Adélio Bispo de Oliveira no dia 6 de setembro – data do atentado contra Jair Bolsonaro (PSL). O crime aconteceu em Minas Gerais. O documento foi publicado pelo O Antagonista.

“Constatou-se a existência de mais dois registros de entrada referentes à pessoa do Senhor Adélio, ambos datados do dia 6 de setembro de 2018, dia em que fora efetuada sua prisão no estado de Minas Gerais em decorrência do atentado ao deputado Bolsonaro”, escreve o diretor Paul Pierre Deeter.

Deeter desconfia que os registros tenham sido forjados e determinou a abertura de uma investigação interna para “averiguar as circunstâncias nas quais se deram os supostos registros”.

Ainda segundo o site, ele também pediu a decretação de sigilo da investigação. Se os registros de entrada de Adélio foram feitos antes do atentado, significa que alguém de dentro da Câmara – com acesso ao sistema – tentou forjar um álibi para Adélio.

O candidato do PSL à Presidência da República iniciou a alimentação líquida oral "com boa tolerância, mantendo em associação à nutrição parenteral (endovenosa)", informou o boletim médico divulgado pelo Hospital Israelita Albert Einstein na tarde desta quarta-feira (19).

O político prossegue com boa evolução clínica, sem febre e outros sinais de infecção, realizando exercícios respiratórios e caminhadas.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar