Eleições

Mônica Bahia nega ser servidora pública após ter registro de candidatura questionado no TRE-BA

[Mônica Bahia nega ser servidora pública após ter registro de candidatura questionado no TRE-BA]
21 de Setembro de 2018 às 19:07 Por: Vagner Souza Por: Juliana Nobre e Henrique Brinco

A candidata a vice-governadora na chapa encabeçada por José Ronaldo (DEM), a integrante do Movimento Brasil Livre (MBL), Mônica Bahia (PSDB), negou ser servidora pública, após ter seu registro de candidatura questionado no Tribunal Regional Eleitoral da Bahia. Em entrevista ao BNews, na noite desta sexta-feira (21), durante comício do presidenciável Geraldo Alckmin em Salvador, a postulante se limitou a dizer que “não é servidora pública e o jurídico está tratando do assunto”.

No início do mês, o cidadão Reginaldo de Souza Bomfim Filho voltou a questionar a candidatura da tucana após o TRE-BA deferi-la. Ele já tinha entrado com o mesmo pedido logo após o anúncio da vice, mas a petição, segundo a própria Justiça Eleitoral, não foi processada devidamente, sendo, agora, apresentada novamente. 

Mônica já afirmou em palanque e em propaganda eleitoral que é servidora pública “e conhecia de perto os problemas da regulação”. De acordo com a Constituição Federal, servidores públicos não podem concorrer a cargos eletivos sem que tenham se afastado do cargo. Neste caso, Mônica Bahia deveria ter se desincompatibilizado no dia 7 de abril.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar