Geral

Marcelo Nilo sobre Avena: “Ele foi um secretário de planejamento medíocre”

[Marcelo Nilo sobre Avena: “Ele foi um secretário de planejamento medíocre”]
16 de Outubro de 2011 às 09:13 Por: Rafael Albuquerque
O deputado Marcelo Nilo (PDT), presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, entrou em contato com o Bocão News para rebater as declarações feitas pelo jornalista Armando Avena, que escreveu em seu site: "Lembrando os tristes tempos da ditadura, o Presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Marcelo Nilo, reagiu às críticas de que estaria desperdiçando os recursos do orçamento da Assembleia em projetos inúteis, atacando, no seu twitter, de forma leviana e irresponsável este colunista. Será interpelado judicialmente”. Essas declarações de Avena (leia mais) aconteceram porque Nilo, através do Twitter, disse que o jornalista estava tentando o extorquir porque ele não queria colocar publicidade da AL-BA no site Bahia Econômica.


Em resposta ao jornalista, o deputado não poupou críticas: “Ele foi um secretário de planejamento medíocre e criou um site para pedir dinheiro às pessoas”. E foi além: “Vou processar por ter me chamado de leviano. leviana é palavra muito pequena pra ele”. Questionado sobre o que achou da afirmação de Avena de que estaria indo de encontro à liberdade de expressão, Nilo foi taxativo: “Pelo contrário. Eu aceito totalmente a liberdade de imprensa. O que não pode é ele ficar me pressionando, querendo dinheiro da Assembleia, e por eu não colocar publicidade lá no site, ele começa a escrever mentiras. Ele tenta me jogar contra a Associação Baiana de Imprensa, mas até já recebi medalhada ABI por ser um defensor da liberdade”.


O presidente da AL-BA desabafou: “Ele é realmente um cidadão medíocre. Uma coisa é liberdade de imprensa. Outra é o cidadão utilizar o site pra solicitar recursos públicos para sobreviver em sua vida particular”. As críticas de Nilo não são infundadas. Pelo menos é o que o deputado garante: “Tenho provas de que ele pediu recursos à Assembleia. Não liberei porque o site dele é econômico. Não tem nada a ver com a Assembleia, que é política. Por isso ele passou a fazer campanha contra mim. Mas não me preocupo, porque o site dele deve ver 0,001% de acesso”.


Por fim, o deputado fez revelações estarrecedoras sobre liberação de recursos para edição de um livro: “Ele (Avena) utilizou amizade com alguns deputados para a Assembleia pagar a ele R$ 50 mil pela edição de um livro. O normal era a gente pagar R$ 5 mil ou R$ 10 mil. Mas através da comissão de infraestrutura ele conseguiu o valor de R$ 50 mil. Isso foi fruto da relação que ele tem com antigos deputados. Como eles aprovaram, fui obrigado a R$ 50 mil há uns dois anos”.  Mais uma vez procurado para comentar o caso, o jornalista não foi encontrado.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar