Política

Morre a mãe de Bolsonaro, aos 94 anos, no interior de SP

Reprodução / Instagram

Bolsonaro, que está no Suriname, vai voltar ao Brasil

Publicado em 21/01/2022, às 05h34    Reprodução / Instagram    Folhapress

A mãe do presidente Jair Bolsonaro (PL), Olinda Bolsonaro, morreu nesta sexta-feira (21), aos 94 anos, em Registro, no interior de São Paulo, onde estava internada desde segunda-feira (17).

A morte foi confirmada por Bolsonaro em uma publicação nas redes sociais. "Que Deus a acolha em sua infinita bondade", ele escreveu. "Nesse momento me preparo para retornar ao Brasil".

O presidente está em viagem oficial ao ​Suriname, em uma agenda voltada para cooperação na área de energia. Estava prevista uma visita da comitiva presidencial à Guiana nesta sexta-feira

Em homenagem à mãe, ele publicou fotos e vídeos em que aparece ao lado de Olinda e de outros familiares. Em um dos vídeos, ela canta uma música italiana.

Olinda morava em Eldorado, cidade de 15 mil habitantes no Vale do Ribeira, interior de São Paulo. Foi internada em um hospital de Registro, a 56 km de distância. O motivo não foi revelado pela família.

Em 2019, uma das irmãs de Bolsonaro contou à Folha que a mãe tinha lapsos de memória, gostava de assistir programas sobre gastronomia e vida no campo na TV e havia abandonado seu principal hobby, a pintura, que aprendeu em um curso por correspondência.

A mãe de Bolsonaro fazia parte de uma família de imigrantes italianos, era dona de casa e passou parte da vida na zona rural. Ela e o marido, o dentista prático Percy Geraldo Bolsonaro, morto em 1995, tiveram sete filhos. ​O presidente é o terceiro.

Leia mais: 

Carlos Vereza entra na polêmica envolvendo Regina e Lima Duarte: “extremamente indelicado”

Governo Bolsonaro mantém sigilo de cem anos e nega acesso a processo contra Pazuello

Bolsonaro volta a defender imunidade de rebanho: 'Melhor vacina é a contaminação'

Em agosto do ano passado, o presidente visitou a mãe. Estava acompanhado de três filhos, o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos). Na ocasião, ele disse que Olinda não o reconhecia mais.

Na madrugada, Eduardo lamentou a morte da avó. "Na memória, momentos doces da minha infância até os mais recentes com ela e sua risada peculiar", disse.

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre