Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: Indicação ficha suja na Agersa, briga por quórum na Câmara

[Na Sombra do Poder: Indicação ficha suja na Agersa, briga por quórum na Câmara]
21 de Maio de 2015 às 04:54 Por: Editoria de Política (Twitter: @BocaoPolitica)
Entra e sai
 
 
A sessão desta terça-feira na Câmara de Vereadores representou uma vitória do grupo de oposição ao prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). Os edis municipais conseguiram viabilizar o quórum para mirar metralhadora na administração do demista. Um entra e sai de vereadores no plenário era visto para dar voz aos opositores do gestor. Por diversas vezes a base bem que tentou, mas não derrubou a reunião. Por fim, quando resolveram ir para o debate, e o líder Joceval Rodrigues (PPS) se escalou para falar, a própria oposição saiu do plenário e não teve quórum. Provaram do próprio feitiço.
 
Zoada petenista
 
Se o PT já é conhecido como um partido barulhento na oposição, agora ganhou um forte aliado na Câmara de Salvador: o PTN. Os petenistas fazem barulho e têm tirado do sério a paciência dos governistas, principalmente nas denúncias em plenário. Em tempos de queda de quórum e quase nenhuma votação, a zoada deixa a sessão mais animada.
 
ACM Neto no céu de brigadeiro até....
 
 
Até o dia 28 de abril, quando as chuvas fizeram logo as primeiras vítimas que moravam nas encostas em San Martin e Bom Juá, o prefeito ACM Neto e seu staff comemoravam a altíssima popularidade do residente do Palácio Thomé de Souza. Quase 90% dos pesquisados diziam que a administração de Neto era boa ou ótima. Nesses quase trintas dias, nenhum outro levantamento foi feito, mas há quem acredite que ele não estará mais voando em céu de brigadeiro. Além das baixas humanas – o que é inadmissível –, há quem tema que a popularidade dele tenha caído.
 
Farinha pouca...
 
Por falar em ACM Neto, na política, quem menos anda voa. Ele se reuniu com o vice-presidente e coordenador de política do governo, Michel Temer (PMDB), antes da votação de uma das MPs do ajuste fiscal, que modificou as regras do seguro-desemprego e abono salarial. O peemedebista conseguiu que Neto orientasse os quatro demistas baianos a votarem com o governo. O prefeito conseguiu outros quatro votos de democratas. Ele disse que não faz a política do quanto pior melhor. Esse teria sido, segundo ele, a única motivação para votar com o projeto de Dilma. Engana-se quem pensa que essa é toda a verdade. A outra metade da verdade significa a promessa de R$ 300 milhões na conta da prefeitura. Em tempo de muitas chuvas, duas dezenas de mortos, é um dinheiro esperado, que, pelo visto, não tem ideologia que faça alguém rejeitá-lo.
 
 
Sonho verde
 
 
O PV ainda continua sonhando com a vice-prefeitura em 2016. O presidente do partido, Ivanilson Gomes, acredita no apoio dado ao prefeito ACM Neto nos últimos anos como garantia para o espaço. E o nome, pelo menos oficialmente, continua sendo a atual vice Célia Sacramento. No entanto, nos corredores do Thomé de Souza, a insatisfação do PV já chegou aos ouvidos do gestor soteropolitano. Já na Alba, o partido se mantém forte na oposição ao governo do estado. Marcell Moraes não aguenta ver um espaço aberto na tribuna para falar mal do governador. O pupilo também não perde a oportunidade de elogiar o prefeito de Salvador.
 
 
Disputa na Agersa
 
A disputa por cargos no governo estadual continua dando o que falar. As indicações na Agersa, que seriam da cota do deputado federal Luiz Caetano (PT), estariam se esbarrando com espaços concedidos ao deputado estadual Alan Sanches (PSD), que já não esconde a sua insatisfação com o governo. A indicação do ex-prefeito “ficha suja” Silvio Ataliba para a diretoria administrativa da empresa pública seria uma tentativa de desbancar a atual gestora, Gizélia Velame, indicada por Sanches. O tempo promete esquentar ainda mais nos próximos dias entre o deputado, que a cada dia se rebela mais, e a articulação política do governador.
 
Adversários sim, inimigos não
 
 
As constantes aparições do prefeito de Lauro de Freitas, Márcio Paiva (PP), ao lado da ex-prefeita da cidade e deputada federal Moema Gramacho (PT) podem culminar em casamento na próxima eleição. Paiva já admite a possibilidade de constituir chapa com a então adversária mortal petista, mas joga a bola para o presidente do PP na Bahia, o vice-governador João Leão, e para o governador Rui Costa (PT), dizendo que a “decisão cabe aos superiores”.
 
Dono do risco
 
O casarão que desabou nesta quarta-feira (20) na Ladeira da Montanha é de propriedade de um italiano conhecido como Ruggero, cunhado do treinador de futebol Toninho Cerezo. Ambos são donos de imóveis na região onde dois prédios já desabaram deixando duas mortes. Enquanto os problemas no local se agravam em decorrência das chuvas, Cerezo trabalha no comando de um time no Japão e Ruggero toca sua vida na modesta cidade de Gênova, na Itália.
 
Relatório do MP tira Galo da rinha
 
 
O resultado do inquérito feito pelo Ministério Público sobre a ação da Rondesp no bairro do Cabula indiciando os policiais envolvidos nas 12 mortes mexeu temporariamente na hierarquia da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa da Bahia. O presidente do colegiado é Marcelino Galo (PT), mas o vice é o soldado Marco Prisco (PSDB). Como o assunto recaiu sobre a corporação, Prisco tomou a dianteira e é quem fala sobre a decisão da promotoria em nome da comissão.
 
Irmão mais velho
 
 
A semelhança física entre o secretário municipal de Mobilidade, Fábio Mota, e o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, é alvo de brincadeiras no meio político baiano. A quem diga até que, por causa da calvície já acentuada, Mota parece um irmão mais velho de Paes.
 
Advogada interpelada
 
A advogada Suzi Laura Vieira, que criticou um suposto jogo de cartas marcadas da OAB Bahia na eleição para desembargador da Câmara do Oeste, pode ser interpelada pela entidade. O Conselho da Ordem não tomou nenhuma deliberação, mas o caso está na assessoria do gabinete do presidente da OAB, Luiz Viana Queiroz, que dará um parecer sobre a interpelação ou não da advogada. Ainda não há data prevista para essa manifestação.
 
Honraria da Defensoria
 
 
O ex-presidente Lula e o ministro Wagner devem vir, de fato, a Bahia. Eles receberão, em junho, uma honraria da Defensoria Pública. A instituição planeja uma festa de pompa, igual a que bancou no último final de semana em dois hoteis de luxo de Salvador. Projeções dão conta de que o órgão torrou quase meio milhão para reunir os defensores durante quatro dias. A homenagem aos petistas, que estão em alta com o atual defensor-geral Clériston Macedo, deve ocorrer no mesmo dia da posse dos novos defensores, que também deverão contar com uma recepção glamurosa.

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar