Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: Amigos do vinho e a lei da selva em Brasília

[Na Sombra do Poder: Amigos do vinho e a lei da selva em Brasília]
25 de Março de 2021 às 05:00 Por: Redação BNews

Lei da selva
Amigos, amigos, cargos à parte. Tem uma turma de perus e assessores de políticos  que está em pé de guerra em um determinado grupo de WhatsApp de Salvador com personagens que transitam pelas bandas de Brasília. Teve troca farpas, xingamentos e até o nome de amantes no meio da confusão. É um vale tudo pra defender seus cargos e garantir suas aposentadorias. Vale lembrar que alguns desses são parceiros de vinhos caros em mansões no Litoral Norte. É a lei da selva, amigos...

Cozinha soteropolitana sem receita matense
Em meio ao pior momento da pandemia do coronavírus na Bahia, o prefeito de Mata de São João, João Gualberto, só esperou sair da lista de medidas restritivas do decreto estadual para retomar as aulas presenciais em um projeto piloto. Atitude praticamente isolada no estado, contrariando decisões de prefeitos, como Bruno Reis. 
Detalhe: para refrescar a memória, Gualberto foi quem indicou o atual secretário de Educação de Salvador, Marcelo Oliveira, na cota do PSDB. Mas por aqui, Bruno Reis - que já foi favorável à retomada das aulas presenciais - usa a medida do bom senso e não abre a cozinha soteropolitana para a receita matense. 

\

Quarteto Fantástico

No auge da pandemia em 2020, Rui Costa, ACM Neto e os secretários de Saúde, Leo Prates e Fábio Villas-Boas, chegaram a ser chamados por alguns de “quarteto fantástico” por causa da afinidade para ações conjuntas contra o coronavírus. Agora, Bruno Reis decidiu fazer uma versão municipal do grupo, com a vice Ana Paula Matos e os secretários de Saúde e Promoção Social Leo Prates e Kiki Bispo, respectivamente. Os quatro têm aparecido regularmente perfilados em inaugurações e coletivas virtuais de imprensa, o que tem despertado uma ciumeira em outras figuras que orbitam o poder municipal. Bruno tem sido uma espécie de Senhor Fantástico, usando da sua flexibilidade para administrar os egos na Praça Municipal.

Cabeça no lugar, cabelos não
O prefeito, a propósito, vem sentindo no corpo, ou melhor, nos cabelos os efeitos de trabalhar nesse nível intenso de pressão em apenas três meses de governo. Ele está provando do mesmo drama do qual fez piada sobre a condição capilar de ACM Neto após 8 anos como prefeito. Em um áudio vazado antes da sua diplomação no TRE, Bruno comentava com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil na Bahia (OAB-BA), Fabrício Castro, que Neto chegou ao Thomé de Souza "cheio de cabelo e cabelo preto. Agora é pouco cabelo, e o que tem é branco".

Alheios
A bancada da oposição na Bahia está dividida quanto às medidas de restrição no estado. Parte dos que discordam estão alheios alheios aos dramas da pandemia e vivem praticamente de férias há mais de um ano confinado nos confortos que a boa vida parlamentar lhes confere. O líder do bloco, Sandro Régis, preservou o bom senso e repreendeu os oposionistas alienados. "Enquanto não tem vacinação para gerar imunidade de rebanho, as regras são isolamento social e lockdown. Isso protege e salva vidas”.

Procura-se protetor de animais
Comovido com a morte do baiano Haroldo Lima, importante figura baiana na luta armada contra o regime militar no Brasil, por Covid-19, o deputado Zó (PCdoB) disparou contra o presidente Bolsonaro. Fez todas as críticas possíveis à atuação do presidente no combate à pandemia. Se tem quem ache ruim chamar de genocida, ele não economizou: "Tem até quem defenda esse cachorro". Algum protetor de animais se manifesta?

Já deu
Não tem cabimento o futebol na Bahia e no Nordeste continuar rolando. Convenhamos que o Baianão já não faz falta há muito tempo, mas a discussão nem é essa. Jogador e comissão, indo pra um lado e pro outro, é totalmente contrário ao assertivo discurso do governador Rui Costa e de outros nordestinos sobre distanciamento social e medidas restritivas. Eu, sendo o petista, não ia esperar desenterrarem nenhuma metáfora sua com futebol para tomar uma atitude. 

Só rezando
Mesmo com a taxa de ocupação de leitos no talo, os deputados da AL-BA aprovaram a inclusão de igrejas e templos religiosos na lista de serviços essenciais. Segundo alguns, nada é mais importante do que o bem-estar espiritual. Jusmari defendeu ainda que funcionassem até às 21h, pra dar tempo dos trabalhadores rezarem. Sobrou pro pastor Juraílton a última gota de bom senso e dizer que isso não tinha cabimento e que deviam seguir as normas de qualquer outro tipo de estabelecimento. 

EAD
Em tempos de isolamento social, pode ser a chance perfeita pra um político se matricular em algum curso de EAD para se qualificar . Teve um, até de grande representatividade na AL-BA, que soltou pérolas como "perca", no lugar de "perda", e "o Covid", em vez de "a Covid". A essa altura? 

As voltas da vida
Das voltas da vida: de líder de oposição na Câmara a bolsonariano!

Superando o passado
Na última semana a NSP trouxe a trilha sonora que marca a reaproximação entre PT e MDB na Bahia e no Brasil. O "Volta, Rita, que perdoo a facada" (do impeachment) rendeu muitas resenhas e piadas nos bastidores, mas figuras emedebistas juram de pé junto que nunca houve facada. Em outra ponta, já existem petistas dispostos a fazer uma amnésia seletiva e deixar o passado no passado, até porque 2022 é logo ali, né!? O novo momento do casal PT-MDB está agora ao som de Léo Santana e Barões da Pisadinha: 

"Eu já te esqueci
Só me faz um favor
Não me chama não
Se não eu vou"

Nada a Temer
E agora, só pra descontrair: Michel Temer diz que um grupo de amigos pede sua candidatura em 2022. Pra isso acontecer o #VoltaTemer vai ter que superar o histórico #ForaTemer.

Jair, o "Bessias" do Pazuelo
Bolsonaro anunciou o novo ministro da Saúde, Marcos Queiroga, e deixou Pazuello por quase uma semana no cargo, enquanto procurava um espaço com foro privilegiado para blindá-lo de eventuais complicações que o general especialista em logística deve enfrentar por causa de tropeços em pouco mais de seis meses no ministério. O contexto faz lembrar do famoso mensageiro "Bessias" enviado por Dilma para levar o termo de posse de ministro da Casa Civil a Lula.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar