Política

Conselho de Veterinária sustenta denúncias contra Marcell Moraes, mas nega “perseguição política”

[Conselho de Veterinária sustenta denúncias contra Marcell Moraes, mas nega “perseguição política”]
18 de Dezembro de 2018 às 16:56 Por: Arquivo BNews Por: Redação BNews

Autor da denúncia que levou o Ministério Público Eleitoral (MPE) a pedir a cassação do diploma do deputado estadual Marcell Moraes (PSDB), o Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia (CRMV-BA) negou, em nota, que as reclamações contra parlamentar foram de cunho político.

Segundo a presidente do CRMV-BA, Ana Elisa Almeida, a peça levada à Procuradoria Regional Eleitoral, em 27 de julho, mostrava que o Marcell Moraes fez campanhas de vacinação e castração sem atender aos requisitos mínimos de segurança determinados pela legislação vigente.

 A prática foi configurada como atos assistencialistas às vésperas da campanha eleitoral e colocava em risco a saúde animal, humana e ambiental.

“A nossa função foi cumprida com a formalização das denúncias e as provas apresentadas. Cabe aos órgãos a apuração e adoção das medidas que julgarem pertinentes. Agimos dentro da legalidade, sem qualquer tipo de perseguição, e estamos à disposição do Ministério Público Eleitoral para quaisquer esclarecimentos. Nossa única intenção é não colocar em risco a saúde e bem-estar dos animais, da população baiana e do meio ambiente”, afirmou a presidente do CRMV, Ana Elisa Almeida.

Na manhã desta terça-feira (18), Marcell Moraes declarou ao BNews que sofre “perseguição” do Conselho e que o Ministério Público Eleitoral foi “induzido ao erro”.  

Na apuração, o MPE colocou em xeque o trabalho do parlamentar como “protetor dos animais” e verificou que o deputado usou os atendimentos de vacinação e castração de animais para se promover eleitoralmente.

“Não fui sequer intimado por qualquer ação judicial movida pelo MP. Trata-se de uma denúncia em vão feita Sra. Ana Elisa Almeida, presidente Conselho Regional de Medicina Veterinária, que inclusive, vem constantemente perseguindo esse trabalho sério e social que realizo há 18 anos” diz o tucano em nota enviada ao BNews na noite desta terça.

Ele se diz vítima de uma "boicote", uma vez que a denúncia foi noticiada no dia da diplomação dos deputados baianos eleitos no pleito deste ano. “Fico muito triste de ver a desunião de forças que podiam dar certo em prol dos animais. Hoje estou deputado e minha causa veio bem antes da vida política, caso um dia deixe o parlamento seguirei ajudando os bichos. Com certeza a justiça vai me dar um prazo para apresentar a defesa para que fique claro para a sociedade que meu trabalho é de total entrega social” explicou.

 

Matéria atualizada 19h06 

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar