Política

Otto diz que é preciso “200 ressonâncias para saber o que o governo Bolsonaro tem”

[Otto diz que é preciso “200 ressonâncias para saber o que o governo Bolsonaro tem”]
17 de Maio de 2019 às 20:18 Por: Vagner Souza / BNews Por: Eliezer Santos 0comentários

O senador Otto Alencar (PSD-BA) refutou a tese do presidente Jair Bolsonaro (PSL) de que o Brasil é "ingovernável fora de conchavos". A afirmação é trecho de um texto de autor desconhecido que o presidente enviou nesta sexta-feira (17) para contatos pessoais via WhatsApp.

Em cinco meses de governo, Bolsonaro ainda convive com divergências acirradas dentro da própria base e está sob o risco de voltar a ter a mesma estrutura ministerial praticada pelo ex-presidente Michel Temer (MDB)

A redução de 29 para 22 ministérios foi feita através da Medida Provisória 870/2018 e perderá validade se não for aprovada até 3 de junho pela Câmara e pelo Senado. 

“O problema é que o governo está desarticulado [...] ninguém quer fazer conchavo. Nenhuma crise que aconteceu foi gestada na Câmara ou no Senado, foi gestada pelo presidente, por seus auxiliares, pelos seus filhos”, afirmou Otto Alencar ao BNews. 

“Quem quer fazer oposição está frustrado. Ninguém consegue fazer oposição melhor que o governo. O PT está frustrado”, emendou.

Médico por formação, o senador baiano usou expressão clínica relacionada à paralisia cerebral para analisar o grupo ocupante do Planalto. “Desde que assumiu, o governo só faz movimento ‘atetóide’, sem direção, não tem coisa retilínea”.

“Ninguém sabe o que o governo quer. O governo não tomou posse, ainda está no debate de direita e esquerda, essa bobagem [...] o governo é imprevisível. Está difícil fazer diagnóstico. Tem que fazer 200 ressonâncias para saber o que o governo tem”, completou.
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas