Política

"Vou em todo lugar. Sou abraçado e sou feliz", diz Lúcio Vieira Lima

[
04 de Junho de 2019 às 19:20 Por: Reprodução/Metrópole FM Por: Henrique Brinco 0comentários

O ex-deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB) falou sobre a situação do irmão, Geddel, em entrevista ao programa "Jornal da Cidade - 2ª Edição com José Eduardo", da Metrópole FM, na noite desta terça-feira (4). Indagado se em nenhum momento esmoreceu após a prisão do ex-ministro baiano, com quem sempre teve ligação muito próxima, o ex-parlamentar se posiciona.

"Em nenhum momento ruim você vai me ver falar 'meu Deus'. Ando com Deus sempre. Peço para Deus me dar força e resignação para seguir em frente. E tenho uma base familiar muito grande, muitos amigos", declarou.

Lúcio afirma que, apesar de não estar feliz, em nenhum momento pensou em se esconder ou fugir do julgamento público. "Nesse episódio todo, enquanto tem gente que estaria escondido embaixo da cama, vou em shoppings, eu vou em todo o lugar. Sou abraçado e sou feliz".

"Perdi a eleição. Tomei um cacete"
Lúcio fez uma avaliação sobre a eleição de 2018. "Perdi a eleição. Tomei um cacete", ressalta. O ex-deputado também negou os rumores de que teria sido convidado para presidir o PHS baiano. "Não teve proposta nenhuma. O que houve muito foi notícia de jornal. Naquele momento, eu era cachorro morto e todo mundo queria dar um chute", ironiza.

"Inclusive, questionei quem teve a ideia de gerico de achar que eu iria largar o MDB, que seria a minha casa?", dizendo que a história pode ter sido espalhada por "forças ocultas".  Sobre alguns antigos aliados que se afastaram após a prisão de Geddel, ele é enfático: "Ninguém me traiu. Cada um tomou o seu rumo que é melhor para si".
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas