Política

AL-BA: Com pires na mão, Leal aponta déficit de R$159 milhões e terá que cortar gastos

[AL-BA: Com pires na mão, Leal aponta déficit de R$159 milhões e terá que cortar gastos ]
Por: Vagner Souza/ BNews Por: Tamirys Machado 0comentários

Com orçamento apertado, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), deputado Nelson Leal (PP),  terá que cortar gastos até o final do ano. Ao BNews, nesta quarta-feira (19), Leal confirmou o déficit de R$159 milhões. O orçamento de 2018 foi de R$697 milhões e o deste ano R$625 mi, ou seja, a AL-BA já iniciou com R$72 milhões de déficit em cima do valor executado ano passado. 

Acresce nessa conta o “Plano de Cargos e Salários, com custo em média de R$38 milhões, GTS (Gratificação por Tempo de Serviço) e INSS. Ano passado, 24 deputados perderam a eleição, o que gera exonerações e pagamentos de gratificações para funcionários que não voltam, em até dois anos, à Casa Legislativa. 

“Nós estamos fazendo uma séria de medidas para diminuir esse valor. Cortando de todos os jeitos para ver se a gente consegue fechar o ano com R$ 750 à R$760 milhões”, explicou. Leal explicou ainda que esse déficit não é deixado pela antiga gestão, comandada pelo presidente Angelo Coronel (PSD). “Não é deixado pela gestão anterior. O orçamento que já é deficitário”, pontuou. 

Questionado se há irregularidades em contratos e programas feito por Angelo Coronel, ex-presidente da Casa e atual senador, Leal disse que não. “Não, não tenho conhecimento. Temos procurado revisar contratos, não vi nenhum tipo de sobrepreço. Ninguém me apontou isso”, afirmou.  

Em maio deste ano, o presidente da AL-BA, afirmou ao BNews que pedirá suplementação ao governador Rui Costa para fechar as contas. Recentemente, Leal também, em entrevista ao site, relatou déficit no orçamento aprovado ano passado. 

Turnão 
Entre as medidas de cortes de gastos está o turnão, horário diferenciado e reduzido. A partir do dia 1° de julho passa a valer o horário de 13h às 19h. “A economia é de R$ 600 mil por mês com o restaurante, mais material de consumo, energia, dá R$700 mil”. O recesso parlamentar também inicia dia 1°, apesar que, a AL-BA já entrou em recesso branco desde esta quarta (19), com a  votação na terça (18) da LDO. 

Repasse
O repasse orçamentário à AL-BA foi motivo de negociação entre parlamentares na votação desta terça (18). Líderes e deputados ligados à Mesa Diretora pediram para aumentar o repasse à Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Segundo apurou o BNews, o presidente da Casa, Nelson Leal (PP) foi ao Tribunal de Contas do Municípios (TCM) verificar as condições do aumento. Deputados assinalaram que o ex-presidente Marcelo Nilo (PSB) havia feito anos atrás uma rubrica orçamentária de 0.6% do orçamento global da AL-BA para o TCM, a pedido da Corte. Agora, Leal tenta reaver esse percentual, que deve agregar algo em torno de R$ 150 milhões à Casa. Assim, o Legislativo não precisaria mais pedir suplementação ao governador Rui Costa (PT), com Leal havia anunciado desde que assumiu a presidência.
 

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas