Política

Bruno Reis diz que acredita em parceria entre poderes para aprovar ISS e LDO

[Bruno Reis diz que acredita em parceria entre poderes para aprovar ISS e LDO]
11 de Julho de 2019 às 16:05 Por: Adenilson Nunes/Bnews Por: Marcos Maia 0comentários

O vice-prefeito, e secretário municipal de Infraestrutura e Obras Públicas, Bruno Reis disse na manhã desta quinta-feira (11) que confia na relação de “independência e parceria” entre Legislativo e Executivo para que matérias como a isenção do Imposto Sobre Serviços (ISS) para empresas de ônibus e a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2020 sejam aprovadas.

“O presidente Geraldo Júnior está conduzindo muito bem isso. É um desejo dele, da nossa base. Vamos tentar ter número para votar na semana que vem – tanto o LDO, quanto o ISS”, disse ao BNews. Nesta manhã, Reis visitou as obras de ampliação do aeroporto de Salvador acompanhado do Secretário Nacional de Aviação Civil Ronei Saggioro Glanzmann, e do diretor do Departamento de Outorgas e Patrimônio, John Weber Rocha.

Segundo o vice-prefeito, o ISS precisa de um quórum de 29 vereadores para garantir a aprovação. Com o objetivo de esclarecer os vereadores, a promotora Rita Tourinho e o Secretário de Mobilidade Urbana, Fábio Mota irão a Câmara falar sobre a medida antes do projeto ser submetido a votação no plenário. 

“Esperamos sensibilizar todos os vereadores, e não apenas a base do governo – que já está sensibilizada – mas a oposição. Eu fui oposição por 10 anos na assembleia e todos os projetos de redução de impostos sempre foram aprovados”, recordou.

Durante a entrevista, ele citou a isenção do ISS para o metrô de Salvador, aprovada pela Câmara em 2013. Reis defendeu que o sistema de ônibus público também precisa ser liberado da cobrança do imposto já que têm um maior custo de operação. Segundo o vice, houve uma “redução significativa” no número de passageiros transportados por ônibus na capital.

Salvador, de acordo com o secretário, já chegou a transportar dois milhões de passageiros por dia - número que foi reduzido para um milhão e trezentos mil. Ele avalia que o metrô ter acesso a uma fatia maior da tarifa do sistema de transporte integrado gerou um desequilíbrio.

“A câmara, no passado, os vereadores do PT e PCdoB, apoiaram e aprovaram a isenção do ISS para o Metrô. Será que fizeram aquilo porque naquele momento era algo do interesse do governo do Estado, para fechar a equação econômica da operação do metrô?”, questionou.  
 

Aeroporto

Após a visitar as obras de ampliação do aeroporto, Reis classificou a obra como estratégica para a cidade. “Tínhamos o pior aeroporto do brasil. Agora vamos ter um dos melhores operado pela Vinci, que é a maior operadora privada de aeroportos do mundo”, elogiou.

A obra ampliará a capacidade do equipamento de oito milhões de passageiros por ano para quinze milhões. A primeira fase contempla 90% das intervenções previstas no Contrato de Concessão e estará concluída em 31 de outubro. 

 “As obras estão com o cronograma em dias. Depois vem a fase de teste e no início de dezembro vamos inaugurar o novo aeroporto coincidindo com o novo centro de convenções”, destacou. 
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas