Política

Assessor de Jorge Solla, Ademário Costa lança candidatura à presidência do PT de Salvador

[Assessor de Jorge Solla, Ademário Costa lança candidatura à presidência do PT de Salvador]
Por: Divulgação Por: Redação BNews 0comentários

A corrente interna Avante, do PT, oficializou neste sábado (27) o lançamento da candidatura de Ademario Costa para disputa pela presidência do diretório do partido em Salvador. Cientista social, Ademário atualmente é chefe de gabinete do deputado federal Jorge Solla (PT-BA). 

Dos postulantes ao comando municipal da sigla, Costa é o primeiro a lançar oficialmente a candidatura. Nos bastidores, outros dois nomes são cotados para disputar o cargo. Um é o do atual presidente, Gilmar Santiago, do grupo Democracia Socialista (DS), e o outro é do ex-vereador da cidade Arnando Lessa, da tendência Construindo um Novo Brasil (CNB). A CNB é considerada a corrente mais forte da sigla na Bahia.  

A candidatura de Costa, que vinha sendo construída politicamente há meses, foi protocolada com o nome de 'Movimento Fortalecer o PT' e lidera uma frente de grupos internos petistas em defesa da candidatura própria da legenda na eleição para prefeito de Salvador em 2020.

Além do apoio de Solla e do deputado estadual Marcelino Galo, que também lidera a corrente, Ademario já recebeu o apoio formal  do vereador Suíca, além de militantes de outras seis correntes internas. 

"Estou colocando a minha construção política e a minha vida à disposição da democratização e do fortalecimento do partido. Não serei líder de tendência interna, porque o PT deve estar a serviço de todas as correntes; não serei candidato a vereador, pois quero cuidar da campanha de todos os candidatos; nem serei coordenador de mandato, porque o PT não pode ser a extensão de um mandato", assegurou.

Defensor de que a sigla tenha candidatura própria à prefeitura de Salvador, Costa afirmou que o PT precisa mobilizar a população soteropolitana."Temos que criar as condições necessárias para que essa estratégia seja ratificada no Encontro Municipal do partido, no ano que vem. Para isso, temos que unificar o maior número de grupos políticos, mandatos e movimentos sociais no entorno do partido, e fazer um profundo processo de redemocratização interna e de ampliação da base social de massa do PT", discursou o candidato.

Para ele, o partido precisa derrotar o prefeito ACM Neto, assim como “fizemos com o avô”, o ex-governador baiano Antônio Carlos Magalhães com a vitória de Jaques Wagner para o governo estadual em 2006. "Precisamos fazer o que fizemos com o avô e derrotá-lo na luta social e de massa. Somente um partido que tenha a capacidade de recolocar o povo na rua por meio de temas centrais para a nossa cidade poderá romper com a especulação imobiliária que lucra com imóveis vazios e interdita o debate da reforma urbana. Só a mobilização social poderá derrotar o carlismo", sintetiza Ademário.

Perfil
Ex-coordenador dos mandatos de deputado estadual de Marcelino Galo e Yulo Oiticica, Ademário Costa foi vice-presidente do PT da Bahia, secretário de Finanças do partido no Estado e integrou a direção nacional da sigla.

Oriundo do movimento estudantil, compôs a direção do Grêmio da Escola Técnica (atual Ifba), a direção do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal da Bahia (UFBA), onde se formou em Ciências Sociais, e ocupou os cargos de diretor de Combate ao Racismo e de vice-presidente na União Nacional dos Estudantes (UNE).

Também trabalhou no mandato de então vereador de Salvador Rui Costa, hoje governador da Bahia, e coordenou a juventude do mandato do então deputado federal Jaques Wagner.

Notícia relacionada:

Disputa pelo comando do PT baiano ganha dois novos protagonistas

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas