Política

Emiliano lança nova biografia de Waldir Pires e contesta falas de Bolsonaro sobre ditadura

[Emiliano lança nova biografia de Waldir Pires e contesta falas de Bolsonaro sobre ditadura]
Por: Vagner Souza / BNews Por: Henrique Brinco e Eliezer Santos 0comentários

Os últimos anos de atuação política de Waldir Pires, ex-governador da Bahia, formam o segundo relato biográfico construído pelo escritor, político e jornalista Emiliano José, lançado nesta quinta-feira (15), no Palácio Rio Branco.

“O Waldir é um patrimônio da nossa história, é fundamental lembrarmos para construir uma sociedade democrática e um estado democrático de direito e lutar permanentemente pela igualdade [...] Waldir Pires é um dos nomes mais queridos e importantes da nossa história, ele não é apenas um nome regional, da Bahia, é um nome do Brasil, pela capacidade de formulação, pela militância, pela sua dedicação à democracia, pela luta contra a ditadura, pela resistência”, comentou Emiliano, ao reverenciar a memória do ex-governador.

Pires morreu aos 91 anos no dia 22 de junho do ano passado em decorrência de uma pneumonia.

A obra inclui a trajetória de mais de 50 anos do ex-governador, incluindo sua eleição e reeleição para deputado federal nos anos 1990, e o último cargo público ocupado por ele na carreira política, com o mandato de vereador na Câmara Municipal de Salvador, concluído em 2016.

“Foi uma figura especial da nossa história, querido governador do nosso estado. Um home que deu dignidade à política sempre, um homem que dizia de maneira insistente que sem a política estaremos na barbárie, valendo muito para esses dias que vivemos, onde a política é menosprezada, mal tratada e que nós devemos repetir com ele que sem política não há civilização e não há convivência entre adversários. Ele sempre pregou, foi muito intransigente nos princípios, mas nunca deixou de tratar bem inclusive os seus adversários”, lembrou o biógrafo.

Emiliano aproveitou a ocasião para contestar declarações do presidente Jair Bolsonaro (PSL) contrárias a casos de tortura no período da ditadura militar no Brasil.   

“Nós temos que lutar contra isso porque é a barbárie. Nós enfrentamos uma ditadura. Milhões de pessoas foram às ruas contra a ditadura denunciando aquele regime de terror forte. Eu passei quatro anos em uma prisão, sofri tortura, pau de arara, choque elétrico, sou um sobrevivente. É inadmissível que os fatos da história sejam negados. É como se negar, alguns tentaram, que houve o holocausto, o nazismo, é a mesma coisa no caso da ditadura”.

O escritor ainda pontuou que é preciso haver equilíbrio no enfrentamento ao governo federal, que pode culminar em eventual afastamento do presidente. 

“Nós faremos a luta democrática, ampla, ficaremos na oposição junto com nosso povo. Não é uma decisão que nós tomamos por desejo pessoal, é uma decisão que o povo brasileiro irá tomar”.  
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas