Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Privacidade para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Deputado Marquinho Viana chama de "retrocesso" tentativa de reeleição de Nelson Leal na Assembleia

[Deputado Marquinho Viana chama de
Por: Divulgação Por: Victor Pinto e Pedro Vilas Boas 0comentários

O deputado estadual Marquinho Viana (PSB) definiu a tentativa de Nelson Leal de se reeleger presidente na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) como "retrocesso". Atualmente, a reeleição não é permitida na Casa, após aprovação de proposta em 2017.

"Eu sou contra a reeleição. Isso é um retrocesso. A maioria da Assembleia já opinou sobre o assunto e não tem por que voltar essa questão em pauta. Vimos aí o exemplo de Marcelo Nilo (PSB) que ficou mais de 10 anos no poder. Temos um caso em Pernambuco que a pessoa ficou 12 anos. Isso não pode. Temos que dar oportunidade para que outros possam também ocupar e liderar os demais deputados da Assembleia", disse, em entrevista ao BNews nesta quinta-feira (23).

A declaração converge com o posicionamento do deputado Robinson Almeida (PT), que, em entrevista ao vivo ao quadro Política Agora, do BNews, também criticou a tentativa de reeleição. Leal argumenta que, por causa da pandemia, o ano legislativo se perdeu.

Na avaliação de Almeida, a prática poderia criar um "monópolio de poder". "O caboclo se elege uma vez, gosta e parte pra segunda, terceira, quarta; já vimos esse filme. Creio que foi uma medida adotada recentemente pela AL-BA, a proibição da reeleição, e isso não tem a ver com Nelson Leal. E, a não ser que haja orientação contrária do PT, a minha posição pessoal é votar contra o instituto da reeleição na AL-BA", completou.

Ano passado, o BNews revelou a existência de um planejamento nos bastidores para o pepista continuar na cadeira de presidente. A reeleição quebra acordo com o grupo do governador Rui Costa (PT), uma vez que a escolha de Adolfo Menezes (PSD) para o cargo em 2021 já havia sido sacramentada.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas