Política

Câmara Municipal regulamentará prática de esporte eletrônico em Salvador

[Câmara Municipal regulamentará prática de esporte eletrônico em Salvador]
Por: Arquivo/ BNews Por: Redação BNews 0comentários

Com o crescimento dos esportes eletrônicos no Brasil e no mundo, os praticantes dos eSports e sua atividade poderão ser reconhecidos com a regulamentação da prática que está tramitando na Câmara Municipal de Salvador (CMS), além disso, os praticantes passarão a ser considerados atletas. O projeto de Lei é de autoria do vereador Joceval Rodrigues (Cidadania). 

Em Salvador, eventos criados por empresas do segmento da cultura nerd e do ramo dos games vêm proporcionando campeonatos de várias categorias ao decorrer do ano. No cenário brasileiro, a audiência de eSports chega aos 20% e o número de fãs ultrapassou a casa dos 21 milhões em 2019, o que torna o país líder na América Latina nesse quesito.   

O prefeito ACM Neto declarou que tem clareza do crescimento da prática na cidade e a regulamentação trará ainda mais segurança jurídica aos praticantes. “Estou combinando com Joceval, da gente avançar na regulamentação dos eSports, de dar ainda maior proteção jurídica e respaldo do poder público”, afirmou Neto.

O texto prevê ainda que “atleta” poderá gozar de atendimento médico e clínico durante os campeonatos de Jogos Eletrônicos, por exemplo, e ficará estabelecido que o critério avaliação dos campeonatos, serão sempre critérios relacionados as habilidades e competências técnicas dos atletas de esportes eletrônicos, não podendo ser valorado questões agregadas através de recursos financeiros. 

“A Bahia conta com um ecossistema cada vez mais favorável ao desenvolvimento do esporte eletrônico. Times baianos como a Golden Vulpes e a Seal Bounce, por exemplo, já ocupam posições de destaque no cenário nacional. Eventos regulares de esports com CS, LOL e Free Fire atraem milhares de visualizações, muitos contam com a participação de baianos”, declarou Gabriel Ascurra, presidente da Federação do Estado da Bahia de Esporte Eletrônico (FEBAEE).

Para Joceval, o “esporte virtual é um campo de socialização, diversão e de aprendizagem, inclusive, colabora com a formação como cidadão”. “Podemos criar mais um campo de desenvolvimento para os jovens, com uma política favorável à inovação e de destaque no país ao incluir a modalidade como atividade desportiva na capital baiana, com todas as diretrizes favoráveis para respaldar a prática”, explicou.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas