Política

Deputados estaduais se preparam para retornar aos trabalhos

[Deputados estaduais se preparam para retornar aos trabalhos]
30 de Janeiro de 2013 às 07:43 Por: Luiz Fernando Lima (twitter: @limaluizf)
Faltam poucos ajustes para que a composição da próxima Mesa Diretora da Assembleia Legislativa esteja formatada. A distribuição da “chapa única” foi acordada entre todos os blocos e tem o atual presidente da Casa Marcelo Nilo na cabeça pela quarta vez consecutiva. Na primeira vice-presidência, Yulo Oiticica (PT), que venceu uma disputa interna com J. Carlos, ocupante da segunda secretaria até o ano passado.

Pela ordem, a 2ª vice-presidência ficará com a bancada da Oposição. O minguado grupo se divide em três em bloco – DEM/PMDB, PSDB/PR e PSC, PTN e PRP – cada um vai indicar representantes para os cargos disponíveis. Além da vice, o bloco tem a 1ª secretaria. Os parlamentares vão se reunir na próxima quinta para decidir o preenchimento dos espaços e a liderança do bloco. Até o momento, Elmar Nascimento e Leur Lomanto Júnior estão cotados para assumir o lugar de Paulo Azi no comando do bloco.

A 3ª vice-presidência ficará com o bloco formado por PP, PSL e PRB. A reunião também está marcada para a próxima quinta-feira (31). O que se sabe é que PSL e PRB devem indicar os deputados que vão ocupar a vaga na Mesa a Corregedoria. A liderança do bloco fica com o Ronaldo Carletto (PP).

A segunda maior bancada da Casa, com 11 membros, o PSD tem a 2ª secretaria e a ouvidoria. As conversas estão adiantas para manter Maria Luiza Laudano na Mesa. Ela ocupa atualmente a 4ª secretaria. Informações de bastidores dão conta de que Rogério Andrade postulou a vaga, mas acabou abrindo mão. O martelo vai ser batido na próxima quarta (30).

A ouvidoria da Casa também será concedida ao partido de Otto Alencar. Ângelo Coronel é cotado para permanecer na função, contudo, pode perder espaço para Maria Luiza Orge. A principal razão é a ausência do parlamentar nas reuniões. Amanhã a decisão será tomada. A única informação consolidada na legenda é a aprovação de Alan Sanches como líder da bancada. Consensualmente, o ex-presidente da Câmara Municipal de Salvador substituiu Gildásio Penedo que foi para o Tribunal de Contas do Estado (TCE).

O PCdoB ficou com a 3ª secretaria. Fabrício Falcão assumiu a liderança do partido na Casa e a vaga na Mesa. Kelly Magalhães, antes presidente da Comissão de Educação, passa para a vice-liderança da maioria e Álvaro Gomes assume a comissão. Álvaro, em conversa com Bocão News, garantiu que vai pautar a câmara temática para discutir os principais pontos. Atuante, ele é.

Fátima Nunes é a segunda deputada do PT que vai ocupar a Mesa. Ela assume a 4ª secretaria. O partido com a maior bancada da Casa preside três comissões permanentes: Neusa Cadore (Mulher), Maria del Carmen (Reparação) e Joseildo Ramos (Constituição e Justiça).

Internamente, os deputados petistas “quebraram o pau” para definir quem assumiria cada cargo. O partido, no entanto, mantém a unidade na comunicação com a sociedade e imprensa. O que se sabe é que a liderança do partido, por exemplo, que ficará com Rosemberg Pinto foi pleiteado por Bira Coroa. O assunto não é discutido publicamente, mas a costura foi complexa.

De acordo com Rosemberg, não houve disputa. “Desde o primeiro período da atual legislatura eu pensei em ser líder do PT. Acho que poderia contribuir muito nas discussões. Agora, como líder, vou buscar trazer o debate pela mudança do regimento interno e tentar aprovar uma Proposta de Emenda constitucional (PEC) para acabar com este processo de reeleição na presidência da Casa”.

Antes cotado para substituir José Neto na liderança da Maioria/governo, Rosemberg afirma que entre os parlamentares esta não é uma discussão. “Não pleiteio a liderança do governo e isto compete ao governador Jaques Wagner. Não é assunto tratado em reunião de bancada”.

Parlamentares consultados pelo Bocão News esperam que a decisão sobre a liderança seja anunciada na próxima quinta-feira (31). Seria um indicativo de que a tal da minirreforma seja efetivada. Neste sentido, ainda há a expectativa de que Zé Neto seja indicado para um cargo na administração de Wagner. Comenta-se que a secretaria de Relações Institucionais é uma possibilidade. Cezar Lisboa, atual titular, pode desembarcar na secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza. Mas o assunto vem e vai sem que nada seja consolidado.

No caso de Neto ficar, a liderança fica com ele. Se sair, José Raimundo é o mais cotado para assumir. Além dele, Paulo Rangel e Marcelino Galo podem ser considerados.


Composição da Mesa Diretora
Colunas1Colunas2
Mesa Diretora Deputado
Presidente Marcelo Nilo (PDT)
1ªvice-presidência Yulo Oiticica (PT)
2ª vice-presidência Oposição
3ª vice-presidência PP/PSL e PRB
1ª secretaria Oposição
2ª secretaria Maria Luiza Laudano (PSD)
3ª secretaria Fabrício Falcão (PCdoB)
4ª secretaria Fátima Nunes (PT)
Ouvidoria Ângelo Coronel ou Maria Luiza Orge (PSD)
Corregedoria PP/PSL e PRB
Procuradoria Oposição
 
Nota originalmente postada às 19h30 do dia 29
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar