Coronavírus

Sindicato dos jornalistas terá reunião com MP e MPF para reforçar necessidade de vacinação da categoria

[Sindicato dos jornalistas terá reunião com MP e MPF para reforçar necessidade de vacinação da categoria ]
20 de Maio de 2021 às 09:11 Por: Isac Nóbrega/PR Por: Redação BNews

O Sindicato dos Jornalistas do Estado da Bahia (Sinjorba) vai se reunir virtualmente nesta quinta-feira (20), às 11h30, com representantes dos Ministérios Públicos Federal (MPF) e do Estado da Bahia (MP-BA) para apresentar dados que embasam o pedido de vacinação de profissionais da comunicação com idade superior a 40 anos, e que estão atuando nas ruas ou redações cobrindo a crise sanitária da Covid-19.

Os dois órgãos questionaram a imunização da categoria e pediram à Bahia que a vacinação atenha-se ao Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação (PNO). A recomendação é que qualquer antecipação de grupos prioritários apresente, previamente, os critérios técnico-científicos que embasam a decisão sobre a vacinação. 

Segundo o presidente do Sindicato, Moacyr Neves, o estado conta com cerca de 2500 mil profissionais, sendo que 1500 deles estão à frente nas coberturas sobre a Covid-19. 
 
“Esperamos sensibilidade. É preciso que se explique essa situação para que não pareça privilégio, o que não é. O que estamos pedindo é uma reivindicação com base em uma realidade concreta de morte e adoecimento dos colegas que precisam da imunização para continuar produzindo as informações da pandemia. Se a gente não se vacinar, vamos começar a pressionar as empresas para retirar os jornalistas das ruas, com isso, nem prefeitura e governo terão jornalistas dando informações”, disse durante entrevista à uma rádio local.
 
Moacyr lembrou que os serviços da imprensa foram considerados essenciais pelo governo federal em março de 2020. Naquela ocasião, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicou a decisão em edição extra do Diário Oficial da União.

Em março de 2020, o presidente Jair Bolsonaro definiu como essenciais as atividades e os serviços da imprensa como medida de enfrentamento à pandemia. O decreto foi publicado no dia 22 daquel mês em edição extra do Diário Oficial da União .

“Se nós somos essenciais e somos obrigados a estar nas ruas, precisamos ser vacinados porque o decreto não vai nos colocar nas ruas para morrer”, completou o presidente do Sinjorba.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar